Como achar o freelancer certo para o seu projeto

novembro 14, 2018 in Blog, Empreendedorismo, emprego, Freelancer, Home office

Então você já leu os nossos posts anteriores e percebeu que contratar um freelancer como parceiro do seu projeto é uma ótima pedida, mas agora está em dúvida sobre como achar a pessoa certa.

Não tema, basta manter algumas coisas em mente e saber onde procurar para ter uma experiência legal e enriquecedora. Estamos aqui para ajudar.

Especialização e comprometimento

Se for a primeira vez que você está buscando por um freelancer, você pode se sentir tentado a dar uma grande importância ao fator preço. Cuidado. Embora esse seja um ponto que não podemos ignorar, ele pode acabar desviando o seu foco do que realmente importa.

A sua prioridade deve ser encontrar um profissional especializado e alinhado com o seu projeto. Caso seja uma pessoa comprometida, atenciosa e que respeite prazos, melhor ainda. Isso vai poupar tempo e, sim, dinheiro ao final.

Um freelancer especializado significa segurança e menos estresse para você. O know-how que ele tem na área de interesse é exatamente aquilo que poderá agregar ainda mais valor ao seu projeto e também possibilitará que você aprenda e cresça.

Boas referências e experiência

Após encontrar algumas opções de freelancers com a especialização certa, é hora de checar as referências e as experiências de trabalhos anteriores. Veja o que clientes antigos falam sobre o trabalho desses profissionais  e se eles são pessoas responsáveis, que respeitam prazos e atentam para as diretrizes dadas.

Mas também fique de olha em outra coisa: não basta que o profissional tenha boas referências. Ele precisa ser experiente dentro da área em que você tem interesse. Para isso, é vital que você cheque se ele já fez trabalhos semelhantes ao que você está solicitando e quais foram os resultados. Afinal, o cara pode ser incrível em uma determinada área, mas não ter a menor noção daquilo que você está pedindo.

Adaptabilidade e relacionamento

Mas conhecimento e experiência não são tudo. Você também precisa se certificar que o profissional selecionado seja uma pessoa com quem você goste de trabalhar, que tenha paciência com você, compreenda a importância do seu projeto e esteja disposto a ouvir e a se adaptar às suas necessidades.

Já pensou que inferno contratar um freelancer excelente tecnicamente, mas que não suporta ouvir os seus comentários ou que se recusa a receber suas críticas e apontamentos? Não interessa quão bom ele seja, a coisa não vai avançar.

Lembre-se que o projeto é seu e que o freelancer está vindo para somar. Ele é alguém que deve contribuir com sua expertise e tornar a sua vida mais fácil. Claro que em uma boa relação de serviço todos devem ficar satisfeitos, mas nunca esqueça que você é o contratante. Você deve se sentir seguro e confiante. Caso algum freelancer não transmita essa sensação, não tenha medo de dizer “não” e seguir em frente. Tem muita gente boa no mercado e uma delas com certeza encaixa perfeitamente com você.

A terceirização e os avanços da tecnologia vieram para facilitar a sua jornada. Nunca antes foi tão prático e fácil construir uma equipe de profissionais que trabalhem para transformar a sua ideia em realidade. Mas você precisa estar atento e achar as pessoas certas. Que bom que existe a CROWD, não é?

Conheça o site e encontre o freelancer para o seu projeto certo hoje mesmo.

Posso ter um emprego tradicional e também ser freelancer?

outubro 9, 2018 in Blog, emprego, Freelancer, Uncategorized

É verdade que muita gente acaba entrando no mundo dos freelas por causa da dificuldade em encontrar um emprego em meio a essa crise. Mas também há um número cada vez maior de pessoas já empregadas que deseja sair do mercado tradicional e abraçar uma vida mais independente. Só que aí entra aquele medo da mudança e o receio de se arrepender. O que fazer?

Comece aos poucos

Calma. Você não precisa jogar tudo pro alto e largar o seu emprego de anos para entrar no meio freelancer. É perfeitamente possível conciliar o seu trabalho tradicional com algumas atividades autônomas e aí, aos poucos, ver se esse caminho é mesmo pra você.

Defina alguns serviços que pode fazer fora do horário de expediente e procure pelo seu primeiro cliente. Não tente abraçar nada muito complexo nesse início. O objetivo não é ficar rico, mas complementar a sua renda e sentir a experiência. Conforme for ficando mais à vontade, aí sim pode alçar voos mais altos.

De qualquer forma, vale atentar para alguns conselhos: seja sempre muito honesto com todas as partes envolvidas, fique atento aos prazos e não misture um trabalho com o outro, ok?

Não se sobrecarregue

Uma jornada dupla de trabalho não é para qualquer um e nem mesmo é recomendada. Afinal, não é porque você possui algumas horas livres todos os dias após o expediente que você deve preenchê-las com mais trabalho. Esse é o caminho mais rápido para o estresse.

O bom planejamento será o seu melhor amigo nesse caso. Uma rotina organizada ajudará você a não perder tempo e a entender exatamente qual é o período aceitável para concluir cada tarefa. Estabeleça um horário exclusivo para os seus freelas e se atenha a ele. Na maior parte das vezes não vale a pena sacrificar suas noites de sono só pra não perder um projeto.

Avalie os prós e contras de cada lado

Caso perceba que a procura pelos seus serviços está aumentando, aí será a hora de diminuir os turnos no emprego tradicional ou até mesmo de fazer uma transição completa. Mas não sem refletir muito bem, antes.

Preste atenção em como se sente no emprego e na hora do freela. Qual traz mais prazer e satisfação pessoal? Esse fator, ainda mais do que o dinheiro, será um grande indicativo da direção a seguir.

Outra coisa que você deve avaliar é a questão da liberdade da carreira freelancer. Ela se encaixa com a sua personalidade ou você descobriu que necessita de horários e estruturas mais rígidas para funcionar? Lembre-se que com maior liberdade também vem muito mais responsabilidade.

É claro que o aspecto financeiro também é importante e deve ser levado em conta. Os projetos autônomos estão trazendo maiores rendimentos? Há espaço para crescimento?  Você consegue lidar com as inseguranças de não ter um salário fechado todo mês? Se sim, não há dúvidas que a vida freelancer é pra você.

Ser o dono da própria carreira e definir o seu futuro profissional é um dos grandes atrativos do estilo de vida freelancer. Se você sente que o seu caminho passa por aí, mas tem alguma insegurança em sair do mercado de trabalho tradicional, então comece devagar. Use a CROWD para conseguir o seu primeiro projeto e cresça com a gente.

Infográfico: 4 grandes dificuldades de quem vive de freelas e como superá-las.

outubro 3, 2018 in Blog, Education, Freelancer, Home office

A vida de quem é freelancer possui grandes atrativos e tem tudo a ver com esses novos tempos. Afinal, quem toma esse caminho pode escolher quando e onde trabalhar, desfruta de mais liberdade e consegue criar um maior número de relações comerciais e parcerias.

Mas não vá achando que tudo são flores porque, para prosperar nesse meio, você precisa aprender a lidar com algumas dificuldades. São desafios enfrentados por todo freelancer e que determinam quem realmente irá se destacar e quem vai ficar penando por um longo tempo.

Sendo assim, para ajudar você a deslanchar o mais rápido possível na carreira, separamos algumas das principais dificuldades que todo profissional autônomo enfrenta e damos algumas dicas de como passar por elas.

Definir o que fazer

Tem um monte de gente que, ao optar pelo estilo de vida freelancer, vai logo correndo atrás de qualquer trabalho, sem se importar com a área de atuação. É quase como se a pessoa tivesse sido possuída pelo McGyver.

Não há nada que impeça você de atuar em mais de uma especialidade, mas se isso for exagerado, pode passar uma imagem ruim. Afinal, quem faz de tudo, acaba não sendo bom em nada.

Solução:

O melhor é  identificar aquelas áreas de atuação em que você realmente é fera e pode fazer um trabalho notável. Seus clientes ficarão satisfeitos e a sua reputação vai aumentar.

Definir quanto cobrar

Também não caia no erro de achar que, se cobrar bem baratinho, vai conseguir um monte de serviço. Sim, é verdade que tem muita gente por aí que se preocupa demais com preço, mas um bom profissional entende o valor do seu trabalho. E é esse tipo o que mais se destaca.

Pode ser tentador aceitar trabalhar por um pagamento menor, só para não perder o freela. Mas tenha em mente que isso gera um efeito bola de neve no qual os clientes passam a enxergar cada vez menos valor no que você faz. Cuidado, ok?

Solução:

O que você deve fazer é cobrar de acordo com a sua experiência e qualidade. Faça uma pesquisa de quanto um profissional do seu nível cobra, tanto como autônomo quanto em empresas, e depois calcule quanto é o preço da hora trabalhada. Ajuste tudo isso de acordo com o seu caso específico e pronto, você terá uma ideia de quanto cobrar por hora. Aí é só analisar cada serviço contratado e definir quantas horas você irá demorar para executá-lo.

Disciplina

Quando você atua em uma empresa, você sabe exatamente quando trabalhar e onde. Você tem menos distrações e conta com colegas e gestores direcionando a sua produção. Na vida de freelancer a coisa é diferente.

Como você tem maior liberdade, pode acabar sendo vítima da procrastinação. Aí lá se vão horas preciosas, desperdiçadas nas redes sociais ou em frente à TV.

Solução:  

O segredo para escapar dessa armadilha está na disciplina. Crie uma rotina de trabalho, com horas bem estabelecidas para produção e descanso. Determine um espaço para o seu serviço. Tire o pijama e coloque uma roupa que estimule o estado de espírito certo. Existem métodos bastante interessantes e eficientes para aumentar a sua produtividade, como o Pomodoro e o Smart. Procure um pouco mais sobre eles e teste até encontrar o que se encaixa melhor na sua rotina.

Encontrar clientes

Talvez a maior preocupação de quem pensa em começar a vida de freelancer seja a falta de clientes. Afinal, sem clientes, não há serviço. Sem serviço, não há pagamento.

Solução:

A dica aqui é manter uma boa relação com parceiros com quem você já trabalhou. Procure-os e explique sobre essa nova etapa da sua vida. Caso eles estejam abertos, ofereça os seus serviços e peça para indicarem.

Invista na criação de uma marca pessoal e use o poder da internet para divulga-la. Crie um site ou um perfil em redes sociais. Mostre o que você faz. Aos poucos você começará a alcançar um público maior e a ficar mais conhecido dentro da sua área.

Hoje também existem plataformas que unem pessoas querendo contratar freelancers a profissionais oferecendo serviços, como a CROWD. Elas são ótimas para encontrar clientes e aprimorar suas habilidades, apenas fique de olho naquelas que não valorizam de verdade o seu trabalho.

Procure também se destacar mostrando o seu profissionalismo. Monte o seu portfólio, formalize-se, invista no seu nome, mantenha seus contatos aquecidos. Agora que você é o dono do seu futuro profissional, deve ter uma responsabilidade ainda maior. Mas saiba que tudo isso vale a pena. Ser freelancer é maravilhoso.

Como escolher o freelancer ideal

outubro 2, 2018 in Blog, emprego, Freelancer

É cada vez mais comum que empresas e agências contratem profissionais terceirizados para as mais diversas funções. Isso acontece porque, ao contar com freelancers, é possível economizar recursos e também alcançar resultados de maneira mais rápida.

Não é à toa que essa onda não para de crescer e talvez você esteja querendo surfar nela também. Mas atenção, embora o mundo freelancer realmente tenha muitas vantagens, é preciso tomar alguns cuidados para não se arrepender depois.

 

Saiba muito bem o que você procura

Antes de falar com qualquer profissional autônomo, tenha muito claro aquilo que você procura e quais são os seus objetivos. Saiba que o tempo de um freelancer é o seu ativo mais valioso e, se ele precisar de horas apenas para entender o seu projeto, é provável que ele não se interesse pela parceria.

Jobs claros, estruturados, com objetivos e prazos bem delimitados são o céu para os profissionais experientes. Eles olharão para o seu caso com muito mais carinho, serão mais rápidos na entrega e mais assertivos também.

Saiba o que quer para poupar tempo e dinheiro. Tanto pra você, quanto para o freelancer.

 

Analise o histórico, referências e também o comportamento

Ao conversar com um possível parceiro freelancer, pergunte sobre experiências anteriores, peça referencias e avalie o trabalho. Qualquer profissional sério terá um portfólio pronto para apresentar, por isso, não se sinta constrangido em pedir.

Analise tudo com calma e veja se o freelancer possui todos os requisitos que você julga necessários, mas não pare por aí. Observe também a forma como o profissional se comporta.Ele é organizado? Respondeu aos e-mails no prazo? Mostrou compreensão do assunto e interesse no serviço? Lembre-se que alguém que se atrasa para uma entrevista online provavelmente também atrasará a entrega do trabalho.

Um bom freelancer não deve apenas ser competente tecnicamente, mas também responsável, honesto e acessível.

 

Comece com um projeto-teste menor

Você falou com alguns candidatos e identificou um que se encaixa como uma luva no seu projeto? Excelente, mas nada de colocar a carroça na frente dos bois.

Antes de solicitar um job de grande complexidade e valor ao freelancer escolhido, tente iniciar a relação com um serviço mais simples e menos importante. Desse modo, caso algo dê errado, os seus danos serão mínimos e você ainda terá tempo de correr atrás de um substituto.

Durante esse período de teste, fique atento a alguns sinais que serão um claro indicativo de sucesso, como: boa compreensão do projeto, respeito aos prazos, transparência e relatórios constantes e de fácil compreensão. Claro que, se além disso tudo ainda houver simpatia, melhor ainda.

O mercado freelancer conta com profissionais extremamente capacitados e que adotaram esse estilo de vida por opção. Não há motivos para  insegurança, desde que você fique atento a alguns detalhes importantes.

A CROWD nasceu justamente para ajudar empresas e profissionais nessa nova era do trabalho. Acesse o site, leio o blog e entre em contato. Temos tudo o que você precisa para iniciar uma parceria de sucesso com os melhores freelancers do Brasil.

Como encarar a falha em um projeto freelance?

setembro 25, 2018 in Blog, Freelancer, Home office

Cometer um deslize no trabalho nunca é fácil. Bate aquela sensação de culpa e logo começamos a duvidar da nossa capacidade. Isso acontece com todo mundo, mas afeta os freelancers de um modo ainda mais forte, já que a nossa maior liberdade também aumenta a responsabilidade.

É preciso tomar cuidado para não cair em uma espiral de estresse e autopunição que podem afetar a produtividade e até mesmo causar uma depressão. Por isso, se você está se cobrando demais devido a algo que deu errado nos seus últimos serviços, mantenha a calma. Respire fundo. Esse texto é pra você.

Eu não me resumo a essa falha

Em primeiro lugar, jamais esqueça que você não é o seu trabalho e muito menos algum erro que tenha cometido, por maior que ele seja. O seu trabalho pode ser parte importante da sua vida, mas você é feito de muito mais que isso e uma eventual falha nesse setor não resume a sua trajetória profissional e, muito menos, a pessoal.

Você é uma pessoa como todas as outras, sujeita a erros e escorregões. Na verdade, é por meio desses erros que você vai aprender de forma mais poderosa. Não existe um freelancer bem-sucedido por aí que já não tenha quebrado a cara muitas vezes antes.

 

Qual foi a minha real responsabilidade?

Analise as etapas do seu processo de trabalho e identifique o que gerou a falha. Há algo que você poderia ter feito para evitá-la? Se não há, é provável que sua causa seja externa, o que indica que você deve melhorar a sua comunicação ou suas parcerias. Por outro lado, se há algo que você poderia ter feito, então assuma a sua parcela de responsabilidade e siga em frente.

Talvez seja uma boa oportunidade para uma conversa com o cliente. Talvez você ache melhor não cobrar pelo serviço. Isso varia muito de profissional para profissional, mas aproveite para mostrar o seu comprometimento. A sinceridade costuma ser muito bem recompensada e são grandes as chances de que o cliente compreenda que você ainda está evoluindo no seu ofício.

 

O que posso aprender com isso?

E falando em evolução, chegamos na melhor parte da falha: o aprendizado. Afinal de contas, nenhum professor é tão bom quanto o erro. O gostinho azedo do erro nos faz lembrar onde escorregamos e serve de alerta para não bobearmos daquela forma novamente.

Após analisar a sua parcela de responsabilidade na falha e entender o que gerou o problema, pense em formas de aprimorar todo o seu processo de trabalho. O que você pode fazer para evitar maus resultados? Quais indícios você percebeu que ocorrem quando algo não está indo bem?

Com o tempo e experiência, você irá desenvolver uma sistemática de trabalho cada vez mais à prova de falhas. Nessa hora você alcançará outro nível na sua carreira, mas, para chegar lá, você terá que errar muitas e muitas vezes. E tudo bem… isso acontece com todos nós.

 

As falhas podem ser uma grande fonte de estresse e ansiedade, mas a melhor maneira de lidar com elas é tentando enxergá-las por outra ótica: como acontecimentos que cedo ou tarde ocorrerão, mas que trarão consigo uma oportunidade de melhoria.

E se você sentir que não está bem e que precisa conversar, saiba que não está sozinho. Visite o site oficial do Setembro Amarelo ou entre em contato. Falar é sempre a melhor solução.

A CROWD apoia essa causa.

3 dicas essenciais para freelancers iniciantes

setembro 18, 2018 in Blog, Freelancer

 

Já vimos que você não precisa ser um profissional perfeito e mega experiente para começar na carreira freelance. Na verdade, há oportunidades para todos os níveis. Só que isso não quer dizer que você deve ficar acomodado.

Nada disso.

Se você está realmente com o objetivo de ganhar a vida de forma autônoma, saiba que a sua postura fará muita diferença para você alcançar o sucesso mais rápido. Sendo assim, preparamos algumas dicas que vão acelerar a sua jornada e evolução. Confira!

 

Organização e Planejamento

O dia a dia do freelancer envolve muito mais do que apenas cumprir algumas tarefas, fazer a entrega e receber por isso. Afinal, o freelance é um tipo de negócio e por isso o profissional terá que assumir outras funções.

Caberá a você compartimentalizar o seu tempo, ordenar a sua agenda, criar uma sistemática de atendimento, se comunicar com o cliente, conferir se tudo está conforme o combinado, checar os pagamentos e muitos outros pequenos detalhes.

É verdade que não é nada que pareça muito complicado, mas, conforme você for conquistando mais e mais clientes, isso tudo pode virar um inferno. Por isso, já comece com o pé direito e crie o hábito de manter sua rotina organizada e bem planejada. E lembre que hoje em dia temos um monte de aplicativos e programas que tornam esse trabalho mais fácil, então aproveite.

 

Corra atrás

Certo, então você virou freelance, atualizou o seu perfil nas redes sociais e contou para os amigos. Aí foi pra casa, sentou na frente do computador e esperou os pedidos aparecerem, certo?

Errado. Muito errado!

Entenda que não basta que você seja bom no que faz, você também precisa ser bom em atrair clientes. Até porque, de nada adianta mandar muito bem na sua área se ninguém nunca souber disso.

Então, ao iniciar as atividades como freelancer, imediatamente vá atrás de oportunidades. Converse com antigos clientes e colegas, peça indicações, faça parte de grupos de Facebook e fóruns de discussão voltados à sua área. Você também pode se cadastrar em plataformas como a CROWD e deixar que elas tragam mais clientes até você. As possibilidades são melhores do que nunca.

 

Construa relações

Tão importante quanto conseguir novos clientes, é construir boas relações com quem já contratou os seus serviços e com outros profissionais do ramo.

É praticamente garantido que um cliente bem atendido e satisfeito irá voltar a procurar por você no futuro, além de indicar o seu nome sempre que puder.

Colegas freelancers também são de grande ajuda. Além de auxiliarem com dúvidas e questões técnicas, ainda podem trazer mais oportunidades pra você. Sim, eu sei que isso pode parecer loucura, já que vocês são concorrentes, só que na prática a coisa funciona de um jeito diferente.

Veja bem, não é raro que um freelancer esteja com a agenda cheia e, apesar disso, seja procurado para novos trabalhos. Nesse caso, como ele não tem condições de executar novos serviços, ele indicará alguém em quem confia. E esse alguém pode ser você. Só não esqueça de retribuir o favor no futuro, heim.

 

Trabalhar como freelancer tem imensas vantagens, mas a responsabilidade também aumenta. Por isso, se você embarcar nessa já preparado e com o mindset correto, evitará muitos dos problemas que fazem os iniciantes desistirem.

Não tenha medo, confie nessas dicas e construa um estilo de vida que combina com você. Acredite, está ao seu alcance.

Como lidar com o estresse na vida de freelancer

setembro 10, 2018 in Bem-estar, Blog, Freelancer

Nessa altura do campeonato você já teve ter lido diversos dos textos do nosso blog e já viu que a vida de freelancer é muito legal, certo? Mas deve ter percebido que ela também tem a sua parcela de desafios e, acredite ou não, o estresse é um deles.

Sendo assim, preparamos algumas dicas de como lidar com as principais causas de tensão e ansiedade com as quais você irá se deparar nessa jornada rumo ao sucesso.

 

Cuidado com o isolamento

Ao iniciar na vida freelancer uma das maiores mudanças na sua rotina será na forma de se relacionar com outras pessoas. Pode ser que você passe a se sentir isolado e isso afete pra valer a sua saúde física e mental, principalmente se antes você trabalhava em um local bastante agitado ou com muitos colegas.

A maioria dos freelancers costuma produzir em casa, sem mais ninguém por perto. Embora isso traga benefícios como o aumento de foco, pode também gerar uma sensação de angústia ou tristeza. Para fugir disso, trate de reservar um tempinho para contato humano.

Faça pausas estratégicas para conversar com alguém (nem que seja via WhatsApp), saia para uma caminhada, vá até a academia. Se nada disso funcionar, considere a possibilidade de trabalhar em um coworking. Ah, e uma dica de ouro: vá a eventos ligados à sua área profissional sempre que puder. Além de sentir que você faz parte de uma comunidade, isso também ajudará no seu network.

 

Estabeleça limites

Como agora você é dono da sua própria agenda e forma de trabalhar, pode ser que as linhas que limitam a sua vida pessoal e profissional não estejam mais tão claras. Como efeito, você pode acabar não se dedicando pra valer à sua produção ou – o que talvez seja pior – deixando o trabalho invadir outras áreas da sua rotina.

Não é incomum ver freelancers trabalhando muito mais do que oito horas diárias ou então durante finais de semana e feriados. Claro que de vez em quando isso é necessário, mas, se você não tomar cuidado, a exceção se tornará regra e em pouco tempo você estará sobrecarregado e cheio de estresse.

A solução está em definir limites claros para o seu trabalho. Estabeleça algumas regras a si mesmo, como não trabalhar aos sábados ou então sempre encerrar as atividades às 19 horas, por exemplo. E não se preocupe quanto aos clientes, porque se você respeitar os seus limites, eles também respeitarão.

 

Prazos, prazos e prazos

Boa parte do segredo por trás de ser um freelancer de sucesso está em saber lidar com prazos. Infelizmente, uma das maiores causas de estresse no trabalho também vem daí: quando não se tem um tempo razoável para trabalhar, bate a ansiedade e uma síndrome de burnout pode aparecer.

Para lidar com esse problema não existe outra alternativa senão a disciplina e o autoconhecimento. Seja honesto consigo mesmo e não aceite serviços que tenham prazos muito curtos ou que você não conseguirá cumprir. Acredite, não vale a pena sacrificar a sua saúde por causa de uma ou duas diárias.

E caso já esteja sofrendo por essa causa, experimente dar a si mesmo 25% a mais de tempo para concluir suas tarefas. Essa simples medida é conhecida por fazer milagres na hora de aliviar a tensão e vale para todas as áreas de atividade.

O estresse é um dos grande males da vida moderna e ele não poupa ninguém, nem mesmo os profissionais autônomos. Mantenha esse vilão sob controle ao se permitir seus momentos de lazer e, na hora de trabalhar, dê sempre preferência a parceiros que valorizam o que você faz, como a CROWD.

Como mostrar que você é um profissional de verdade

agosto 20, 2018 in Blog, Freelancer

Aquele tempo em que freelancers eram vistos como opções de segunda mão já passou faz anos. Hoje, alguns dos melhores profissionais do mercado preferem atuar de forma autônoma, controlando as próprias agendas e escolhendo com quem desejam trabalhar. Também não são poucos os cases de sucesso em que um freelancer conseguiu entregar resultados melhores do que empresas ou agências especializadas.

Apesar disso, infelizmente ainda existem clientes e marcas que se sentem inseguras na hora de contratar. Isso porque, com o aumento da popularidade desse tipo de trabalho autônomo, surgiram muitos amadores e aventureiros que não levam a coisa a sério.

Sendo assim, para ajudar você a se destacar e se estabelecer como um bom profissional, preparamos alguns rápidos e valiosos conselhos.

 

Tenha comprometimento

A primeira característica que separa o verdadeiro profissional daquele que está apenas fazendo um bico é o comprometimento. Para o freelancer de carreira, o seu nome vale ouro e por isso ele se esforça ao máximo para cumprir os acordos que assume.

Um freelancer profissional responde propostas o mais rápido possível, explica o processo de trabalho, pede prazos realistas e, o mais importante, cumpre esses prazos. Nada prejudica tanto uma imagem quanto dizer que é capaz de entregar um serviço em determinado prazo apenas para ignorar esse mesmo prazo depois.

É falta de responsabilidade, respeito e, claro, profissionalismo. Não caia nesse erro.

 

Mostre a sua qualidade

Muito melhor do que dizer que é bom e que já atendeu esse ou aquele cliente é mostrar que fez tudo isso. Então, pense com carinho em investir em um site só seu, onde você possa falar sobre os seus serviços e expor alguns dos seus principais trabalhos e clientes.

Faça uma análise de tudo o que fez até aqui e separe aqueles serviços de destaque, que você mais sente orgulho e que também mais gostou de fazer. Crie uma apresentação legal para eles e disponibilize-os no site. Isso vai levar confiança para quem quiser contratá-lo no futuro e funcionará como mais uma prova de que você é sério e de confiança.

Caso não tenha condições de investir em um site nesse momento, ao menos prepare uma pasta com o seu portfolio e se ofereça para encaminhar por e-mail para todos aqueles que entrarem em contato com você. O que importa é mostrar que você tem uma certa experiência, é organizado e responsável.

 

Formalize-se

E finalmente, nossa última dica de ouro, é a formalização. Afinal de contas, um profissional que se preocupa em se formalizar mostra que enxerga o seu trabalho com muita seriedade.

Por meio da formalização você passa a ter um CNPJ, o que quer dizer que pode emitir Notas Fiscais aos clientes, sendo muito mais atrativos para grandes empresas ou projetos maiores. Além disso, você tem a garantia de estar atuando de forma regularizada e dentro da lei, sem contar na valorização do seu passe e da chance de cobrar melhor.

Uma das maneiras mais fáceis de se formalizar é se tornando um Microempreendedor Individual (MEI), processo que pode ser feito sem grandes dificuldades pela internet. Na dúvida, procure um contador e dê o próximo passo na sua carreira.

O mundo freelancer possui vantagens inegáveis, mas também exige esforço. Como todo trabalho, para crescer é preciso buscar aprimoramento e um profissionalismo cada vez maior. Que bom que hoje está mais fácil encontrar parceiros como a CROWD, que tornam a jornada mais agradável. Confira mais dicas como essas no blog e boa sorte.

Será que sou bom o suficiente para ser freelancer?

agosto 14, 2018 in Blog, emprego, Freelancer

Levante a mão quem já pensou algo desse tipo? Pois é, por incrível que pareça, uma das causas que mais impedem profissionais de iniciarem uma carreira como autônomos é o medo de não serem bons o suficiente no que fazem.

E não ache que isso afeta apenas os mais novos e inexperientes. Tem muita gente aí que trabalha há anos em empresas ou grandes agências e que adoraria ser freelancer, mas não investe na ideia por achar que não possui o que é necessário.

Vamos tratar de acabar com essa crença limitante.

Desmistificando o freelancer

Pra início de conversa, entenda bem o que é e o que não é um freelancer de verdade. Ele não é um super-herói. Ele não é um membro da elite mundial dos profissionais Classe A (ok, alguns são). Ele não é o cara que já sabia de tudo antes de começar. Ele é uma pessoa que tem algumas habilidades e que, por meio delas, resolve problemas para outras pessoas mediante um pagamento.

Não é nada muito diferente de um trabalhador normal, a não ser pelo fato de que o freelancer precisa encontrar clientes e organizar a sua vida de modo a atender esses clientes da melhor maneira possível.

Temos por aí freelancers dos mais variados níveis e experiências. Alguns cobram mais alto e são grandes autoridades em suas áreas de atuação. Outros, os mais iniciantes, estão em busca de mais aprendizado e cobram menos. Se você se encaixa em algum lugar entre esses dois pontos, saiba que tem tudo o que precisa para iniciar nesse estilo de vida.

 

Uma questão de confiança

Antes de continuarmos, relaxe. Essa sensação de não ser bom o suficiente é perfeitamente comum e acontece com praticamente todo mundo. Tem até um nomezinho, sabia? Chama-se Síndrome do Impostor e ela impede muita gente de alcançar o sucesso.

No seu caso, você deve estar duvidando de si mesmo porque acredita que para ser um freelancer é necessário estar cheio de contatos, entender muito de algum assunto e já ter a agenda lotada. Só que não é bem assim. É verdade que muitos profissionais autônomos bem sucedidos já estão nesse patamar, mas eles não começaram desse jeito. Eles foram trabalhando e se aprimorando aos poucos.

O mundo está cheio de clientes procurando profissionais de variados níveis, inclusive iniciantes. E são esses clientes que você irá atrair nessa primeira etapa.

 

O que fazer para superar essa barreira

Comece procurando por serviços dentro da sua capacidade e aí se esforce na execução. Então utilize isso para criar um portfólio e mostrar para futuros clientes o tipo de trabalho que você faz. Se eles se interessarem, é porque você tem o necessário para eles nesse momento.

Ao mesmo tempo, não pare de se aprimorar. Faça cursos e workshops. Aprenda com colegas mais experientes. Aceite trabalhos em que poderá evoluir como profissional, então, enriqueça seu portfólio e aumente o seu preço.

Invista em um site no qual poderá falar mais sobre você e, principalmente, mostrar o seu material. Colha depoimentos de clientes e use como prova social. Dedique-se a criar a sua própria marca pessoal. Mas, acima de tudo, assimile a ideia de que, se você for honesto consigo mesmo e com seu cliente, não há nada a temer.

 

Uma boa forma de começar a procurar trabalhos é por meio de plataformas voltadas a freelancers, como a CROWD. Aqui sempre há procura por profissionais em todos os níveis de experiência e muitas oportunidades para crescer. Por isso, deixe o medo pra lá e dê o start no seu sonho hoje mesmo. Aí é só ter um pouquinho de paciência, porque você vai ficar melhor conforme o tempo passa. Eu prometo que vai.

contact us