Como achar o freelancer certo para o seu projeto

novembro 14, 2018 in Blog, Empreendedorismo, emprego, Freelancer, Home office

Então você já leu os nossos posts anteriores e percebeu que contratar um freelancer como parceiro do seu projeto é uma ótima pedida, mas agora está em dúvida sobre como achar a pessoa certa.

Não tema, basta manter algumas coisas em mente e saber onde procurar para ter uma experiência legal e enriquecedora. Estamos aqui para ajudar.

Especialização e comprometimento

Se for a primeira vez que você está buscando por um freelancer, você pode se sentir tentado a dar uma grande importância ao fator preço. Cuidado. Embora esse seja um ponto que não podemos ignorar, ele pode acabar desviando o seu foco do que realmente importa.

A sua prioridade deve ser encontrar um profissional especializado e alinhado com o seu projeto. Caso seja uma pessoa comprometida, atenciosa e que respeite prazos, melhor ainda. Isso vai poupar tempo e, sim, dinheiro ao final.

Um freelancer especializado significa segurança e menos estresse para você. O know-how que ele tem na área de interesse é exatamente aquilo que poderá agregar ainda mais valor ao seu projeto e também possibilitará que você aprenda e cresça.

Boas referências e experiência

Após encontrar algumas opções de freelancers com a especialização certa, é hora de checar as referências e as experiências de trabalhos anteriores. Veja o que clientes antigos falam sobre o trabalho desses profissionais  e se eles são pessoas responsáveis, que respeitam prazos e atentam para as diretrizes dadas.

Mas também fique de olha em outra coisa: não basta que o profissional tenha boas referências. Ele precisa ser experiente dentro da área em que você tem interesse. Para isso, é vital que você cheque se ele já fez trabalhos semelhantes ao que você está solicitando e quais foram os resultados. Afinal, o cara pode ser incrível em uma determinada área, mas não ter a menor noção daquilo que você está pedindo.

Adaptabilidade e relacionamento

Mas conhecimento e experiência não são tudo. Você também precisa se certificar que o profissional selecionado seja uma pessoa com quem você goste de trabalhar, que tenha paciência com você, compreenda a importância do seu projeto e esteja disposto a ouvir e a se adaptar às suas necessidades.

Já pensou que inferno contratar um freelancer excelente tecnicamente, mas que não suporta ouvir os seus comentários ou que se recusa a receber suas críticas e apontamentos? Não interessa quão bom ele seja, a coisa não vai avançar.

Lembre-se que o projeto é seu e que o freelancer está vindo para somar. Ele é alguém que deve contribuir com sua expertise e tornar a sua vida mais fácil. Claro que em uma boa relação de serviço todos devem ficar satisfeitos, mas nunca esqueça que você é o contratante. Você deve se sentir seguro e confiante. Caso algum freelancer não transmita essa sensação, não tenha medo de dizer “não” e seguir em frente. Tem muita gente boa no mercado e uma delas com certeza encaixa perfeitamente com você.

A terceirização e os avanços da tecnologia vieram para facilitar a sua jornada. Nunca antes foi tão prático e fácil construir uma equipe de profissionais que trabalhem para transformar a sua ideia em realidade. Mas você precisa estar atento e achar as pessoas certas. Que bom que existe a CROWD, não é?

Conheça o site e encontre o freelancer para o seu projeto certo hoje mesmo.

Posso ter um emprego tradicional e também ser freelancer?

outubro 9, 2018 in Blog, emprego, Freelancer, Uncategorized

É verdade que muita gente acaba entrando no mundo dos freelas por causa da dificuldade em encontrar um emprego em meio a essa crise. Mas também há um número cada vez maior de pessoas já empregadas que deseja sair do mercado tradicional e abraçar uma vida mais independente. Só que aí entra aquele medo da mudança e o receio de se arrepender. O que fazer?

Comece aos poucos

Calma. Você não precisa jogar tudo pro alto e largar o seu emprego de anos para entrar no meio freelancer. É perfeitamente possível conciliar o seu trabalho tradicional com algumas atividades autônomas e aí, aos poucos, ver se esse caminho é mesmo pra você.

Defina alguns serviços que pode fazer fora do horário de expediente e procure pelo seu primeiro cliente. Não tente abraçar nada muito complexo nesse início. O objetivo não é ficar rico, mas complementar a sua renda e sentir a experiência. Conforme for ficando mais à vontade, aí sim pode alçar voos mais altos.

De qualquer forma, vale atentar para alguns conselhos: seja sempre muito honesto com todas as partes envolvidas, fique atento aos prazos e não misture um trabalho com o outro, ok?

Não se sobrecarregue

Uma jornada dupla de trabalho não é para qualquer um e nem mesmo é recomendada. Afinal, não é porque você possui algumas horas livres todos os dias após o expediente que você deve preenchê-las com mais trabalho. Esse é o caminho mais rápido para o estresse.

O bom planejamento será o seu melhor amigo nesse caso. Uma rotina organizada ajudará você a não perder tempo e a entender exatamente qual é o período aceitável para concluir cada tarefa. Estabeleça um horário exclusivo para os seus freelas e se atenha a ele. Na maior parte das vezes não vale a pena sacrificar suas noites de sono só pra não perder um projeto.

Avalie os prós e contras de cada lado

Caso perceba que a procura pelos seus serviços está aumentando, aí será a hora de diminuir os turnos no emprego tradicional ou até mesmo de fazer uma transição completa. Mas não sem refletir muito bem, antes.

Preste atenção em como se sente no emprego e na hora do freela. Qual traz mais prazer e satisfação pessoal? Esse fator, ainda mais do que o dinheiro, será um grande indicativo da direção a seguir.

Outra coisa que você deve avaliar é a questão da liberdade da carreira freelancer. Ela se encaixa com a sua personalidade ou você descobriu que necessita de horários e estruturas mais rígidas para funcionar? Lembre-se que com maior liberdade também vem muito mais responsabilidade.

É claro que o aspecto financeiro também é importante e deve ser levado em conta. Os projetos autônomos estão trazendo maiores rendimentos? Há espaço para crescimento?  Você consegue lidar com as inseguranças de não ter um salário fechado todo mês? Se sim, não há dúvidas que a vida freelancer é pra você.

Ser o dono da própria carreira e definir o seu futuro profissional é um dos grandes atrativos do estilo de vida freelancer. Se você sente que o seu caminho passa por aí, mas tem alguma insegurança em sair do mercado de trabalho tradicional, então comece devagar. Use a CROWD para conseguir o seu primeiro projeto e cresça com a gente.

Como escolher o freelancer ideal

outubro 2, 2018 in Blog, emprego, Freelancer

É cada vez mais comum que empresas e agências contratem profissionais terceirizados para as mais diversas funções. Isso acontece porque, ao contar com freelancers, é possível economizar recursos e também alcançar resultados de maneira mais rápida.

Não é à toa que essa onda não para de crescer e talvez você esteja querendo surfar nela também. Mas atenção, embora o mundo freelancer realmente tenha muitas vantagens, é preciso tomar alguns cuidados para não se arrepender depois.

 

Saiba muito bem o que você procura

Antes de falar com qualquer profissional autônomo, tenha muito claro aquilo que você procura e quais são os seus objetivos. Saiba que o tempo de um freelancer é o seu ativo mais valioso e, se ele precisar de horas apenas para entender o seu projeto, é provável que ele não se interesse pela parceria.

Jobs claros, estruturados, com objetivos e prazos bem delimitados são o céu para os profissionais experientes. Eles olharão para o seu caso com muito mais carinho, serão mais rápidos na entrega e mais assertivos também.

Saiba o que quer para poupar tempo e dinheiro. Tanto pra você, quanto para o freelancer.

 

Analise o histórico, referências e também o comportamento

Ao conversar com um possível parceiro freelancer, pergunte sobre experiências anteriores, peça referencias e avalie o trabalho. Qualquer profissional sério terá um portfólio pronto para apresentar, por isso, não se sinta constrangido em pedir.

Analise tudo com calma e veja se o freelancer possui todos os requisitos que você julga necessários, mas não pare por aí. Observe também a forma como o profissional se comporta.Ele é organizado? Respondeu aos e-mails no prazo? Mostrou compreensão do assunto e interesse no serviço? Lembre-se que alguém que se atrasa para uma entrevista online provavelmente também atrasará a entrega do trabalho.

Um bom freelancer não deve apenas ser competente tecnicamente, mas também responsável, honesto e acessível.

 

Comece com um projeto-teste menor

Você falou com alguns candidatos e identificou um que se encaixa como uma luva no seu projeto? Excelente, mas nada de colocar a carroça na frente dos bois.

Antes de solicitar um job de grande complexidade e valor ao freelancer escolhido, tente iniciar a relação com um serviço mais simples e menos importante. Desse modo, caso algo dê errado, os seus danos serão mínimos e você ainda terá tempo de correr atrás de um substituto.

Durante esse período de teste, fique atento a alguns sinais que serão um claro indicativo de sucesso, como: boa compreensão do projeto, respeito aos prazos, transparência e relatórios constantes e de fácil compreensão. Claro que, se além disso tudo ainda houver simpatia, melhor ainda.

O mercado freelancer conta com profissionais extremamente capacitados e que adotaram esse estilo de vida por opção. Não há motivos para  insegurança, desde que você fique atento a alguns detalhes importantes.

A CROWD nasceu justamente para ajudar empresas e profissionais nessa nova era do trabalho. Acesse o site, leio o blog e entre em contato. Temos tudo o que você precisa para iniciar uma parceria de sucesso com os melhores freelancers do Brasil.

Será que sou bom o suficiente para ser freelancer?

agosto 14, 2018 in Blog, emprego, Freelancer

Levante a mão quem já pensou algo desse tipo? Pois é, por incrível que pareça, uma das causas que mais impedem profissionais de iniciarem uma carreira como autônomos é o medo de não serem bons o suficiente no que fazem.

E não ache que isso afeta apenas os mais novos e inexperientes. Tem muita gente aí que trabalha há anos em empresas ou grandes agências e que adoraria ser freelancer, mas não investe na ideia por achar que não possui o que é necessário.

Vamos tratar de acabar com essa crença limitante.

Desmistificando o freelancer

Pra início de conversa, entenda bem o que é e o que não é um freelancer de verdade. Ele não é um super-herói. Ele não é um membro da elite mundial dos profissionais Classe A (ok, alguns são). Ele não é o cara que já sabia de tudo antes de começar. Ele é uma pessoa que tem algumas habilidades e que, por meio delas, resolve problemas para outras pessoas mediante um pagamento.

Não é nada muito diferente de um trabalhador normal, a não ser pelo fato de que o freelancer precisa encontrar clientes e organizar a sua vida de modo a atender esses clientes da melhor maneira possível.

Temos por aí freelancers dos mais variados níveis e experiências. Alguns cobram mais alto e são grandes autoridades em suas áreas de atuação. Outros, os mais iniciantes, estão em busca de mais aprendizado e cobram menos. Se você se encaixa em algum lugar entre esses dois pontos, saiba que tem tudo o que precisa para iniciar nesse estilo de vida.

 

Uma questão de confiança

Antes de continuarmos, relaxe. Essa sensação de não ser bom o suficiente é perfeitamente comum e acontece com praticamente todo mundo. Tem até um nomezinho, sabia? Chama-se Síndrome do Impostor e ela impede muita gente de alcançar o sucesso.

No seu caso, você deve estar duvidando de si mesmo porque acredita que para ser um freelancer é necessário estar cheio de contatos, entender muito de algum assunto e já ter a agenda lotada. Só que não é bem assim. É verdade que muitos profissionais autônomos bem sucedidos já estão nesse patamar, mas eles não começaram desse jeito. Eles foram trabalhando e se aprimorando aos poucos.

O mundo está cheio de clientes procurando profissionais de variados níveis, inclusive iniciantes. E são esses clientes que você irá atrair nessa primeira etapa.

 

O que fazer para superar essa barreira

Comece procurando por serviços dentro da sua capacidade e aí se esforce na execução. Então utilize isso para criar um portfólio e mostrar para futuros clientes o tipo de trabalho que você faz. Se eles se interessarem, é porque você tem o necessário para eles nesse momento.

Ao mesmo tempo, não pare de se aprimorar. Faça cursos e workshops. Aprenda com colegas mais experientes. Aceite trabalhos em que poderá evoluir como profissional, então, enriqueça seu portfólio e aumente o seu preço.

Invista em um site no qual poderá falar mais sobre você e, principalmente, mostrar o seu material. Colha depoimentos de clientes e use como prova social. Dedique-se a criar a sua própria marca pessoal. Mas, acima de tudo, assimile a ideia de que, se você for honesto consigo mesmo e com seu cliente, não há nada a temer.

 

Uma boa forma de começar a procurar trabalhos é por meio de plataformas voltadas a freelancers, como a CROWD. Aqui sempre há procura por profissionais em todos os níveis de experiência e muitas oportunidades para crescer. Por isso, deixe o medo pra lá e dê o start no seu sonho hoje mesmo. Aí é só ter um pouquinho de paciência, porque você vai ficar melhor conforme o tempo passa. Eu prometo que vai.

É possível ser um empreendedor solo?

agosto 7, 2018 in Blog, Empreendedorismo, emprego

Respondendo já de cara: sim… e não.

Confuso? Calma que vamos explicar melhor ao longo do texto. Então, se você já possui um negócio de uma pessoa só ou se você pensa em se aventurar por esse meio, segue na leitura que temos algumas boas dicas.

Pra começar, vale explicar um pouco desse fenômeno de ser um empreendedor solo, ou solopreneur, como dizem lá fora.

O sonho de ter o próprio negócio sempre esteve presente para boa parcela da população, só que antes os esforços para que isso se tornasse realidade eram muito grandes. Um empreendedor precisava de dinheiro, precisava contratar funcionários, investir em contabilidade, pagar muitos impostos. Ou seja, não era pra qualquer um.

Hoje a coisa mudou. Graças aos avanços tecnológicos, internet e uma nova visão sobre o mercado de trabalho, mais e mais pessoas se lançam em uma modalidade de empreendedorismo bastante enxuta, que se mantém com o trabalho de uma pessoa só: o dono do negócio.

O empreendedorismo solo pode ser o caminho do sucesso para quem não quer trabalhar para os outros, possui uma visão própria, está disposto a investir em uma marca pessoal e tem força de vontade para superar os desafios. Mas alguns cuidados são necessários para que o sonho não vire pesadelo.

 

Automatize sempre que puder

Como você será o faz-tudo do seu negócio, pode imaginar que tempo é um dos recursos mais valiosos que terá ao seu dispor. Isso quer dizer que desperdiçar minutos ou horas disparando e-mails, postando nas redes sociais ou procurando por espaços vagos na sua agenda é um luxo ao qual você dificilmente terá acesso. Ainda bem que tudo isso já pode ser automatizado.

Hoje temos uma imensa variedade de aplicativos e programas que permitem determinar, agendar e automatizar funções. Desse jeito você precisa fazer as coisas apenas uma vez e então deixar a magia da tecnologia dar conta do resto.

Quer ver como é prático? Imagine que você possua um blog e venda um e-book por lá. Graças à automatização, você pode fazer a oferta ao cliente, realizar a venda, entregar o produto via e-mail e ainda ter o dinheiro depositado em sua conta bancária. Tudo isso enquanto dorme, ou dirige, ou trabalha em outras coisas.

Perfeito para empreendedores solo.

 

Terceirize as funções não essenciais

Lembra que lá no começo do texto dissemos que era possível ser um empreendedor solo, mas que também não era possível? Pois bem, é aqui que explicamos a parte do não.

Embora você até seja capaz de exercer todas as funções necessárias para o sucesso do seu negócio, vai chegar uma hora em que a quantidade de trabalho será tamanha que você ficará estressado ou perderá a motivação. Além disso, a sua própria limitação fará com que o negócio pare de crescer.

Como resolver esse problema? Terceirizando.

Quando o negócio iniciar o crescimento, foque as suas forças nas funções essenciais dele. Ou seja, naquelas coisas que só você pode fazer. Quanto ao resto, pesquise por bons profissionais em plataformas como a CROWD e contrate-os. Além de aquecer a nossa nova economia, você terá resultados muito melhores e mais rápidos.

 

Faça parcerias estratégicas

Outra dica que nos mostra que, mesmo trabalhando solo, você precisará se conectar a outras pessoas.

Boas parcerias são fundamentais para o sucesso do seu empreendimento. Ao encontrar os aliados certos, você amplia o seu alcance, fortalece a sua marca e multiplica resultados. É uma forma de fazer muito mais, com menos esforço.

Uma parceria adequada deve levar seu produto/serviço para um novo público e aumentar suas vendas, mas não esqueça que você também deve dar algo em troca. Isso pode se dar por meio de pagamentos, porcentagem nos lucros ou mesmo com uma troca de serviços.

Alguns exemplos de parcerias estratégicas são guest posts, venda por meio de afiliados e divulgação com influenciadores digitais.

É claro que existe mais por trás de se abrir um negócio, mas esses três fatores que enumeramos aqui se mostram como diferenciais dos nossos tempos e como os grandes responsáveis por fazer empresas de uma pessoa só alcançarem um sucesso considerado impensado há algumas décadas. Sendo assim, trabalhe duro, trabalhe de forma inteligente e entenda que, não é porque você é um empreendedor solo que precisa estar sozinho.

Você está preparado para o fim do emprego tradicional?

julho 31, 2018 in Blog, emprego

Lembra quando o caminho para um bom emprego era claro e fácil de enxergar? Você fazia uma faculdade, começava a trabalhar e ia crescendo ano a ano, até virar uma autoridade no assunto. E, mesmo que não tivesse condições de ter o 3º grau completo, você ainda poderia ingressar em uma empresa e lá desenvolver uma carreira que duraria até a sua aposentadoria.

Consegue visualizar isso aí? Não faz tanto tempo e as coisas eram desse jeito, não é? Só que o mundo mudou.

Hoje é comum que uma pessoa atue em áreas que não têm nada a ver com sua formação. É comum que ela mude de função diversas vezes. É comum que ela trabalhe para clientes do outro lado do planeta e faça parcerias que seriam inacreditáveis há 10 anos atrás.

Hoje, nos preparamos para o fim dos empregos tradicionais. Você está preparado?

Mudanças e mais mudanças no mercado de trabalho

Calma. Nada de desespero. Você ainda não precisa correr para as montanhas acreditando que ficará sem trabalho amanhã e que um apocalipse se aproxima. O mundo não vai acabar. Mas ele vai se transformar. Na verdade, essa transformação já acontece há algum tempo, só que agora tomou uma velocidade e potência nunca antes vistas.

A história da humanidade é uma história de avanços tecnológicos e mudanças sociais. Sempre que uma nova tecnologia foi introduzida, ela gerou alterações nas relações de emprego. Isso aconteceu quando migramos do campo para a cidade. Isso aconteceu quando a Revolução Industrial  nos levou para a área dos serviços. Isso acontece agora com a internet, robôs e aplicativos.

Os avanços em automação e inteligência artificial estão acabando com diversos empregos e fazendo empresas antigas, com milhares de funcionários, darem lugar a start ups inovadoras e enxutas. Para se destacar, é preciso fazer mais com menos e ninguém está estável de verdade.

Diante desse cenário de incertezas, não é de se admirar que os mais jovens estejam ansiosos e receosos quanto ao futuro do trabalho. O que fazer, então, para garantir uma carreira que traga satisfação e também o pão nosso de cada dia nesses anos que estão por vir?

Resposta: assumir o controle sobre si mesmo.

Você no controle do seu trabalho

Para triunfar no novo mundo, será necessário ter um novo olhar também. Afinal de contas, não dá para continuar se agarrando a antigas regras sendo que o jogo mudou completamente.

É verdade que novas tecnologias acabarão com muitos empregos, mas elas também abrirão portas. É verdade que a economia compartilhada destruirá serviços, mas também trará opções de renda a um número imenso de pessoas. É verdade que ser funcionário pode ficar mais difícil, mas ser um empreendedor ficará cada vez mais fácil.

E você pode empreender de muitas formas diferentes, começando por si mesmo.

Já pensou em usar a tecnologia a seu favor para aprimorar aquilo que você já faz e oferecer algo mais completo aos seus clientes? Ou investir em marketing digital para alcançar um público maior? Ou ainda desenvolver a sua própria marca pessoal?

Esse mundo moderno traz a possibilidade de você ser o seu próprio chefe, criar sua própria jornada de trabalho e atuar de onde quiser. Para ter sucesso, você não vai mais depender de um empregador. Bastará compreender os diferentes benefícios que você entrega e então oferecer isso tudo para as pessoas certas.

É um excelente redator? Ótimo! Mas você também é um coach de talento e manda bem em estratégias de marketing? Melhor ainda. Você poderá ganhar dinheiro com todas as suas habilidades.

Dentro de alguns segmentos, você já encontra plataformas que unem prestadores de serviços a contratantes com apenas alguns cliques. É o caso da CROWD, por exemplo. Graças a esse tipo de inovação você consegue criar parcerias estratégicas de trabalho sem nem precisar sair da sua sala.

Sim, a tecnologia e as mudanças assustam, mas elas também trazem oportunidades para quem está disposto a se adaptar. E se há uma coisa que a história nos mostra, é que sempre existirá trabalho. É apenas o velho trabalho que está fadado a terminar. Pronto para o amanhã?

contact us