Category:

Freelancers devem investir em uma marca pessoal?

julho 20, 2018 in Blog

http://crowd.br.com/wp-content/uploads/2018/07/adult-2477756_1920.jpg
Nunca foi tão fácil ser freelancer. Graças às mudanças sociais dos últimos anos, aos avanços tecnológicos e a uma nova postura do mercado, hoje é possível determinar a sua própria jornada de trabalho, escolher a quantidade de clientes que se quer atender e até mesmo atuar de qualquer lugar do mundo. Bom, qualquer lugar com uma boa conexão com a internet, pelo menos.

Só que todos esses fatores também trouxeram um efeito colateral: o aumento da concorrência.

De repente, mais e mais pessoas passaram a enxergar no trabalho autônomo uma saída para ganhar a vida, seja por vocação ou por necessidade, já que as recentes crises financeiras do país foram responsáveis por fazer muita gente perder o emprego.

Com mais pessoas oferecendo serviços, mais selvagem fica a concorrência. E não adianta apenas baixar os preços para continuar no jogo, porque essa prática acaba criando um efeito bola de neve que apenas diminui o valor percebido do serviço a longo prazo.

Para se manter vivo no mercado é preciso apostar em outras alternativas. É preciso conquistar e fidelizar clientes. É preciso se destacar da imensa massa de outros profissionais que existe aí fora. Como? Investindo na sua marca pessoal.

Mas o que significa investir em marca pessoal?
http://crowd.br.com/wp-content/uploads/2018/07/adult-blank-business-326576.jpg
Explicando de uma forma bem direta: significa realizar a gestão tradicional de uma marca. Só que essa marca é uma pessoa. No caso, você.

Essa gestão vai muito além de se ter uma logo, um cartão de visita ou um site. Ela trata de descobrir a sua essência como profissional, seus pontos fortes e fracos, como você é visto pelo seu público e, então, comunicar isso tudo para as pessoas certas.

Como criar a sua marca pessoal

http://crowd.br.com/wp-content/uploads/2018/07/6.jpg
Pra início de conversa, tenha em mente que você já possui uma marca pessoal, mesmo que não saiba. Afinal, o que falam a seu respeito por aí já é uma espécie de marca. Sendo assim, não gaste energia tentando criar nada, mas sim procurando descobrir e entender a sua reputação e potencial.

No que você é bom? O que não gosta de fazer? O que as pessoas mais elogiam sobre o seu serviço? Você faz alguma coisa de um jeito diferente? Qual problema você é capaz de resolver? Refletir sobre isso vai ajudar você a enxergar melhor o seu papel e o seu lugar no mercado.

Descobriu quem você é e qual é a sua essência? Ótimo. É hora de dar um passo adiante e trabalhar em cima de como você deseja ser visto.

Diferenciando a sua marca pessoal

http://crowd.br.com/wp-content/uploads/2018/07/lemon-3303842_1920.jpg
Certo, então você refletiu, estudou, pesquisou e conseguiu classificar a si mesmo como profissional. Mas o desenvolvimento da sua marca não para por aí. É preciso pensar cuidadosamente em como você quer ser visto. Em outras palavras, de que jeito você gostaria que os seus clientes falassem de você?

Talvez fosse legal ser visto como alguém de entrega ágil? Ou quem sabe como um especialista em determinada área? Ou como uma pessoa que prima pelo atendimento?

Qualquer que seja o seu objetivo, tenha sempre em mente que ele deve estar de acordo com a sua essência. Por mais que o mercado valorize uma certa característica, você jamais deve explorá-la como diferencial se ela não for verdadeira para você.

Ao invés disso, foque nos seus pontos fortes que já são relevantes para os seus clientes. Maximize esse aspecto do seu serviço. Saiba o quão diferenciado você é e qual é o seu ponto de vista único sobre a atividade que exerce. E acredite, todos temos um ponto de vista único.

Feito isso, comunique tudo ao seu público.

Conquistando os clientes

http://crowd.br.com/wp-content/uploads/2018/07/adult-business-casual-935949.jpg
Agora que você já conhece bem a sua marca e os seus diferenciais, deve voltar os olhos para o seu mercado. Com quem você quer trabalhar? Que tipo de cliente você melhor atende? Há algum nicho que seja mais atrativo ou que costume procurar mais os seus serviços? Uma boa estratégia de marketing, com o posicionamento certo, pode ser o detalhe que faltava para você fortalecer de vez a sua marca e conquistar a sua parcela do público.

Pense bem: se você tem resultados excelentes com um segmento específico, por que não investir nele ao invés de tentar atender a todos? Um posicionamento bem executado permite que você seja visto como especialista, além de trazer maiores insights sobre o cliente.

Conhecer a fundo as pessoas com quem se quer trabalhar fará com que você saiba o que oferecer, quando, onde e de que jeito. Vai facilitar a comunicação, poupar tempo e dinheiro e será crucial para uma marca pessoal cada vez mais sólida com o passar do tempo.

Investir em uma marca pessoal é uma das medidas mais importantes que um freelancer pode tomar para garantir o sucesso. Por meio dela você estabelece seu lugar no mercado, aumenta sua reputação e atrai novos clientes. E tudo o que precisa para isso é conhecer a si mesmo, saber seus diferenciais e como deseja ser visto e, por fim, compreender qual nicho do público é o ideal para o seu caso.

Comece a trabalhar em sua marca desde já, de forma consistente e constante, e veja como novas portas se abrirão, inclusive na CROWD.

 

As 10 habilidades que estão destacando os freelancers diante a demanda

julho 12, 2018 in Blog

http://crowd.br.com/wp-content/uploads/2018/07/960x0.jpgQuer ter certeza de que você sempre esteja ocupado como freelancer? Então é importante oferecer os serviços que os clientes realmente precisam hoje.

Manter um olho nas habilidades mais procuradas nas principais plataformas de freelancers pode oferecer algumas orientações sobre onde concentrar seus esforços para permanecer atualizados. A Upwork recentemente divulgou sua lista de habilidades vendo a demanda com maior aumento na plataforma e, pela primeira vez, recomendou um curso em uma plataforma de aprendizado on-line onde você pode começar a aprender sobre cada uma delas.

“A combinação de fácil acesso ao curso de e-learning e a capacidade de aplicá-lo imediatamente é o motivo pelo qual os freelancers conseguem e continuam a reequilibrar 2x mais rápido que os trabalhadores tradicionais”, diz Rich Pearson, vice-presidente sênior de marketing da Upwork. “As pessoas não nascem com conhecimento de blockchain. Eles precisam aprender.”

Aqui estavam as 10 habilidades que aumentaram mais rápido para o primeiro trimestre de 2018, juntamente com os cursos recomendados pela Upwork para começar a aprendê-los. Você perceberá que a lista já mudou significativamente desde o trimestre anterior, em um sinal da rapidez com que o mundo do trabalho está evoluindo.

Embora os técnicos definitivamente tenham uma vantagem em atrair negócios, também há muito trabalho para pessoas com habilidades editoriais, de marketing e direção de arte. Entre os diretores de marketing pesquisados ​​pelo Gartner, 67% disseram que planejam aumentar seus gastos com publicidade digital em 2018, impulsionando o crescimento de áreas como voice over, legendagem, direção de arte e estratégia de conteúdo. “Em vez de contratar uma agência, eles vão diretamente para um freelancer”, diz Pearson.

  1. BlockchainBlockchain é a tecnologia na qual as criptomoedas são construídas. O trabalho para freelancers é abundante para aqueles que sabem como projetar e para novas moedas alternativas ou ajudar os clientes a construir uma nova troca de criptomoedas. “Vai ser a nova nuvem do século 21”, diz Pearson.Blockchain não está apenas impulsionando a demanda por especialistas em tecnologia. As consultorias também contratam escritores que podem explicar como isso funciona. “Há uma quantidade razoável de redatores escrevendo artigos e educando o mercado”, diz Pearson. “Há muitas incógnitas e equívocos sobre o blockchain.”Curso recomendado: IBM Blockchain Foundation for Developers (Coursera)
  2.  Tensorflow

    O Tensorflow é uma biblioteca de software de código aberto usada para aplicativos de aprendizado de máquina, entre outras coisas. Os desenvolvedores que sabem como usá-lo estão vendo um aumento gigantesco na demanda na plataforma.

    Curso recomendado: Learning Path: TensorFlow: Machine & Deep Learning Solutions(Udemy)
  3. Amazon DynamoDBO Amazon DynamoDB é um serviço de banco de dados usado em tecnologia de publicidade, jogos, internet e outras indústrias. Este é outro nicho de rápido crescimento para os desenvolvedores.

    Curso recomendado:AWS DynamoDB Deep Dive (PluralSight)

  4. Voice overO surgimento de vídeos, audiolivros, podcasts e outras mídias, onde a narração é importante, é uma boa notícia para os locutores. Os trabalhos atuais no site incluem narrar livros infantis, fazer uma narração de uma carta de vendas em vídeo e fazer dublagens para vídeos de aprendizado on-line.

    Curso recomendado: Voice-Over for Video and Animation (Lynda.com)

     

  5. LegendagemO crescimento explosivo do vídeo on-line também criou uma demanda por pessoas que sabem legendar vídeos. Essa área também requer boas habilidades de escrita e algumas habilidades tecnológicas.

    Curso recomendado: Learn All About Creating Subtitles (SRT) and Closed-Captions(Udemy)

  6. Direção da arteEstúdios de design e outros empregadores tradicionais de diretores de arte também contam com freelancers – e eles mantêm muitos agentes livres ocupados.

    Curso recomendado: Learning Art Direction

  7. Estratégia de conteúdoÀ medida que mais empresas procuram criar blogs, vídeos, podcasts e outros conteúdos, precisam de profissionais para ajudá-los a concentrar seus esforços. Freelancers com o direito editorial e habilidades de marketing estão em alta demanda.

    Curso recomendado: The Fundamentals of Content Marketing (SkillShare)

  8. Visão computacionalEssa é uma área da ciência da computação e da inteligência artificial que visa fornecer aos computadores uma compreensão visual do que está acontecendo ao seu redor. Muitas empresas estão em busca de desenvolvedores que dominam a visão computacional.

    Curso recomendado: Become a Computer Vision Expert (Udacity)

  9. Microsoft Power BIAs ferramentas de análise de negócios da Microsoft permitem que os usuários criem relatórios e painéis. Os trabalhos atuais da Upwork para desenvolvedores que sabem como usar o Microsoft Power BI variam de um para o desenvolvimento de software de análise financeira a outro que faz inteligência de negócios para uma empresa de geração de leads.

    Curso recomendado: Microsoft Power BI — A Complete Introduction (Udemy)

  10. Realidade aumentadaEssa é uma tecnologia que altera a visão de um usuário da palavra física com efeitos visuais, auditivos ou outros efeitos especiais. É outro nicho de rápido crescimento para os desenvolvedores.

    Curso recomendado: Getting Started with Augmented Reality (Udemy)

Elaine Pofeldt é autora do The Million-Dollar, uma empresa de uma pessoa (Random House, 2 de janeiro de 2018), um livro sobre como quebrar US $ 1 milhão em receita em uma empresa composta apenas por proprietários.

Texto originalmente escrito para a Forbes.

Profissionais de design: os principais cursos para desenvolver a carreira

julho 5, 2018 in Blog

http://crowd.br.com/wp-content/uploads/2018/07/38.jpg
No cenário atual de crise política e econômica, em um mercado de trabalho cada vez mais competitivo, qualquer diferencial que destaque o profissional é importantíssimo. Especialmente nas áreas relacionadas à tecnologia, como em Webdesign ou Design Gráfico, as ferramentas e técnicas utilizadas evoluem constantemente. Assim, quem não investe em atualização e aprimoramento acaba ficando para trás.

Além disso, a forma de trabalhar também mudou. As demandas remotas (como trabalhar em casa) e com contrato freelancer estão cada dia mais populares. Nesse cenário, é preciso se destacar ainda mais, com bons currículos e portfólios para conseguir fechar novos projetos.

“No cenário competitivo do mercado atual, as empresas escolhem contratar o profissional capaz de mostrar o diferencial mais atrativo. Uma formação com diploma específico nos softwares mais utilizados no mercado, como Corel Draw, Photoshop ou Illustrator, por exemplo, oferece enorme vantagem, pois isso mostra que o profissional é um especialista no assunto”, conta Felipe Portes de Souza, sócio da Escola Design , plataforma que oferece cursos online para quem quer se profissionalizar nesse setor.

Principais capacitações necessárias

Em meio a tantos cursos e programas diferentes, pode ser difícil escolher o que é mais importante para a carreira do designer. A seguir separamos algumas dicas sobre os principais softwares da área e o que é essencial para quem quer ser um profissional altamente requisitado:

Adobe Photoshop

O gigante da edição de imagem não poderia estar fora dessa lista. Atualmente o software mais exigido pelos clientes de design, o Photoshop é extremamente versátil. O profissional que entende de Photoshop é capaz de trabalhar com edição de fotografia, montagens, desenho digital, vetores e dotado de inúmeros recursos e efeitos.

Não é à toa que o software é o queridinho dos designers no mundo todo. Um curso da ferramenta capacita o profissional para trabalhar com design para web e gráfico, publicitário ou criativo.

Adobe Illustrator

Se o seu foco for vetores e ilustrações, o Illustrator pode ser o que você procura. O software possibilita a criação de ícones, logotipos e trabalhos tipográficos, além de aplicar à ilustração a técnica mais utilizada para materiais que precisarão ser transcritos em diversas mídias diferentes: o vetor.

Capaz de criar imagens que podem ser redimensionadas para qualquer resolução sem perder a qualidade, o conhecimento dessa ferramenta não pode faltar no portfólio do designer de identidade visual nem do ilustrador.

Corel Draw

O Corel Draw é outro gigante dos vetores. Possibilita criar trabalhos de ilustração, estampas, logotipos, tipografia, entre inúmeros outros. Este é um dos mais populares programas para lidar com vetores no mercado. Como designer, você precisará editar um arquivo nesse formato uma hora ou outra.

O software permite também que você prepare seu trabalho para impressão com maior facilidade, mais um ponto para o argumento de que sem esse programa no seu currículo, seu repertório não estará completo.

Adobe InDesign

Utilizado em projetos de layouts e diagramação para impressão, o InDesign é o favorito disparado desse mercado. Com ele, você pode montar páginas de revistas e livros, folders e layouts. A ferramenta é ideal para a produção de conteúdos com diversas páginas.

Tanto para impressão quanto para web, se sua intenção é trabalhar com diagramação e layouts, o InDesign precisa constar no seu conjunto de habilidades.

Adobe After Effects

O After Effects é o sucessor do Flash. Mas longe de ser apenas um software de animação, o software lida muito bem com edição de vídeo e é capaz de criar composições em um ambiente 3D.

Atualmente, a maioria das produções para televisão e cinema passaram pelo After Effects em algum momento. Além disso, o programa é capaz de criar animações, infográficos e vinhetas. O domínio dessa ferramenta é fundamental para o designer publicitário, para o editor de vídeos e para o animador.

Blender 3D

Uma das mais poderosas ferramentas de modelagem e animação 3D disponível no mercado, o Blender é atualmente usado pelos gigantes da animação. Apesar de ser um programa tão versátil, sua interface é simples, personalizável e amigável para iniciantes.

Os modelos feitos no Blender podem ser exportados para uma enorme quantidade de formatos.
Você pode, além de animar, criar modelos para impressão 3D, jogos, simulações e o que a sua criatividade mandar.

Motion Builder

Mais focado na animação 3D para filmes e games, o Motion Builder apresenta inúmeros recursos para facilitar o processo de trabalho do animador.

O software permite visualização da animação em tempo real, motion capture utilizando o kinect, sistema de física, control rig, animação em layers, sistema de poses, floor contact e ainda oferece integração automática com o 3Dsmax e Maya.

Todos esses recursos permitem que o processo de animação seja mais rápido sem perder em qualidade.

Adobe Lightroom

Na era digital, tirar boas fotos não é mais o suficiente. O Lightroom é um poderoso editor de fotos que permite aprimorar todos os aspectos da imagem.

Munido de inúmeros filtros e ajustes manuais detalhados, o programa é indispensável tanto para o fotógrafo quanto para o designer que trabalha com fotos – sejam elas para revistas ou para catálogos web.

Além dos ajustes, o programa oferece maior organização e inúmeras opções de exportação da imagem, garantindo que a qualidade original seja mantida ou que a otimização do formato saia da melhor maneira possível.

Texto escrito para o portal Terra.

contact us