3 dicas essenciais para freelancers iniciantes

setembro 18, 2018 in Blog, Freelancer

 

Já vimos que você não precisa ser um profissional perfeito e mega experiente para começar na carreira freelance. Na verdade, há oportunidades para todos os níveis. Só que isso não quer dizer que você deve ficar acomodado.

Nada disso.

Se você está realmente com o objetivo de ganhar a vida de forma autônoma, saiba que a sua postura fará muita diferença para você alcançar o sucesso mais rápido. Sendo assim, preparamos algumas dicas que vão acelerar a sua jornada e evolução. Confira!

 

Organização e Planejamento

O dia a dia do freelancer envolve muito mais do que apenas cumprir algumas tarefas, fazer a entrega e receber por isso. Afinal, o freelance é um tipo de negócio e por isso o profissional terá que assumir outras funções.

Caberá a você compartimentalizar o seu tempo, ordenar a sua agenda, criar uma sistemática de atendimento, se comunicar com o cliente, conferir se tudo está conforme o combinado, checar os pagamentos e muitos outros pequenos detalhes.

É verdade que não é nada que pareça muito complicado, mas, conforme você for conquistando mais e mais clientes, isso tudo pode virar um inferno. Por isso, já comece com o pé direito e crie o hábito de manter sua rotina organizada e bem planejada. E lembre que hoje em dia temos um monte de aplicativos e programas que tornam esse trabalho mais fácil, então aproveite.

 

Corra atrás

Certo, então você virou freelance, atualizou o seu perfil nas redes sociais e contou para os amigos. Aí foi pra casa, sentou na frente do computador e esperou os pedidos aparecerem, certo?

Errado. Muito errado!

Entenda que não basta que você seja bom no que faz, você também precisa ser bom em atrair clientes. Até porque, de nada adianta mandar muito bem na sua área se ninguém nunca souber disso.

Então, ao iniciar as atividades como freelancer, imediatamente vá atrás de oportunidades. Converse com antigos clientes e colegas, peça indicações, faça parte de grupos de Facebook e fóruns de discussão voltados à sua área. Você também pode se cadastrar em plataformas como a CROWD e deixar que elas tragam mais clientes até você. As possibilidades são melhores do que nunca.

 

Construa relações

Tão importante quanto conseguir novos clientes, é construir boas relações com quem já contratou os seus serviços e com outros profissionais do ramo.

É praticamente garantido que um cliente bem atendido e satisfeito irá voltar a procurar por você no futuro, além de indicar o seu nome sempre que puder.

Colegas freelancers também são de grande ajuda. Além de auxiliarem com dúvidas e questões técnicas, ainda podem trazer mais oportunidades pra você. Sim, eu sei que isso pode parecer loucura, já que vocês são concorrentes, só que na prática a coisa funciona de um jeito diferente.

Veja bem, não é raro que um freelancer esteja com a agenda cheia e, apesar disso, seja procurado para novos trabalhos. Nesse caso, como ele não tem condições de executar novos serviços, ele indicará alguém em quem confia. E esse alguém pode ser você. Só não esqueça de retribuir o favor no futuro, heim.

 

Trabalhar como freelancer tem imensas vantagens, mas a responsabilidade também aumenta. Por isso, se você embarcar nessa já preparado e com o mindset correto, evitará muitos dos problemas que fazem os iniciantes desistirem.

Não tenha medo, confie nessas dicas e construa um estilo de vida que combina com você. Acredite, está ao seu alcance.

É possível ser um empreendedor solo?

agosto 7, 2018 in Blog, Empreendedorismo, emprego

Respondendo já de cara: sim… e não.

Confuso? Calma que vamos explicar melhor ao longo do texto. Então, se você já possui um negócio de uma pessoa só ou se você pensa em se aventurar por esse meio, segue na leitura que temos algumas boas dicas.

Pra começar, vale explicar um pouco desse fenômeno de ser um empreendedor solo, ou solopreneur, como dizem lá fora.

O sonho de ter o próprio negócio sempre esteve presente para boa parcela da população, só que antes os esforços para que isso se tornasse realidade eram muito grandes. Um empreendedor precisava de dinheiro, precisava contratar funcionários, investir em contabilidade, pagar muitos impostos. Ou seja, não era pra qualquer um.

Hoje a coisa mudou. Graças aos avanços tecnológicos, internet e uma nova visão sobre o mercado de trabalho, mais e mais pessoas se lançam em uma modalidade de empreendedorismo bastante enxuta, que se mantém com o trabalho de uma pessoa só: o dono do negócio.

O empreendedorismo solo pode ser o caminho do sucesso para quem não quer trabalhar para os outros, possui uma visão própria, está disposto a investir em uma marca pessoal e tem força de vontade para superar os desafios. Mas alguns cuidados são necessários para que o sonho não vire pesadelo.

 

Automatize sempre que puder

Como você será o faz-tudo do seu negócio, pode imaginar que tempo é um dos recursos mais valiosos que terá ao seu dispor. Isso quer dizer que desperdiçar minutos ou horas disparando e-mails, postando nas redes sociais ou procurando por espaços vagos na sua agenda é um luxo ao qual você dificilmente terá acesso. Ainda bem que tudo isso já pode ser automatizado.

Hoje temos uma imensa variedade de aplicativos e programas que permitem determinar, agendar e automatizar funções. Desse jeito você precisa fazer as coisas apenas uma vez e então deixar a magia da tecnologia dar conta do resto.

Quer ver como é prático? Imagine que você possua um blog e venda um e-book por lá. Graças à automatização, você pode fazer a oferta ao cliente, realizar a venda, entregar o produto via e-mail e ainda ter o dinheiro depositado em sua conta bancária. Tudo isso enquanto dorme, ou dirige, ou trabalha em outras coisas.

Perfeito para empreendedores solo.

 

Terceirize as funções não essenciais

Lembra que lá no começo do texto dissemos que era possível ser um empreendedor solo, mas que também não era possível? Pois bem, é aqui que explicamos a parte do não.

Embora você até seja capaz de exercer todas as funções necessárias para o sucesso do seu negócio, vai chegar uma hora em que a quantidade de trabalho será tamanha que você ficará estressado ou perderá a motivação. Além disso, a sua própria limitação fará com que o negócio pare de crescer.

Como resolver esse problema? Terceirizando.

Quando o negócio iniciar o crescimento, foque as suas forças nas funções essenciais dele. Ou seja, naquelas coisas que só você pode fazer. Quanto ao resto, pesquise por bons profissionais em plataformas como a CROWD e contrate-os. Além de aquecer a nossa nova economia, você terá resultados muito melhores e mais rápidos.

 

Faça parcerias estratégicas

Outra dica que nos mostra que, mesmo trabalhando solo, você precisará se conectar a outras pessoas.

Boas parcerias são fundamentais para o sucesso do seu empreendimento. Ao encontrar os aliados certos, você amplia o seu alcance, fortalece a sua marca e multiplica resultados. É uma forma de fazer muito mais, com menos esforço.

Uma parceria adequada deve levar seu produto/serviço para um novo público e aumentar suas vendas, mas não esqueça que você também deve dar algo em troca. Isso pode se dar por meio de pagamentos, porcentagem nos lucros ou mesmo com uma troca de serviços.

Alguns exemplos de parcerias estratégicas são guest posts, venda por meio de afiliados e divulgação com influenciadores digitais.

É claro que existe mais por trás de se abrir um negócio, mas esses três fatores que enumeramos aqui se mostram como diferenciais dos nossos tempos e como os grandes responsáveis por fazer empresas de uma pessoa só alcançarem um sucesso considerado impensado há algumas décadas. Sendo assim, trabalhe duro, trabalhe de forma inteligente e entenda que, não é porque você é um empreendedor solo que precisa estar sozinho.

As 10 habilidades que estão destacando os freelancers diante a demanda

julho 12, 2018 in Blog

http://crowd.br.com/wp-content/uploads/2018/07/960x0.jpgQuer ter certeza de que você sempre esteja ocupado como freelancer? Então é importante oferecer os serviços que os clientes realmente precisam hoje.

Manter um olho nas habilidades mais procuradas nas principais plataformas de freelancers pode oferecer algumas orientações sobre onde concentrar seus esforços para permanecer atualizados. A Upwork recentemente divulgou sua lista de habilidades vendo a demanda com maior aumento na plataforma e, pela primeira vez, recomendou um curso em uma plataforma de aprendizado on-line onde você pode começar a aprender sobre cada uma delas.

“A combinação de fácil acesso ao curso de e-learning e a capacidade de aplicá-lo imediatamente é o motivo pelo qual os freelancers conseguem e continuam a reequilibrar 2x mais rápido que os trabalhadores tradicionais”, diz Rich Pearson, vice-presidente sênior de marketing da Upwork. “As pessoas não nascem com conhecimento de blockchain. Eles precisam aprender.”

Aqui estavam as 10 habilidades que aumentaram mais rápido para o primeiro trimestre de 2018, juntamente com os cursos recomendados pela Upwork para começar a aprendê-los. Você perceberá que a lista já mudou significativamente desde o trimestre anterior, em um sinal da rapidez com que o mundo do trabalho está evoluindo.

Embora os técnicos definitivamente tenham uma vantagem em atrair negócios, também há muito trabalho para pessoas com habilidades editoriais, de marketing e direção de arte. Entre os diretores de marketing pesquisados ​​pelo Gartner, 67% disseram que planejam aumentar seus gastos com publicidade digital em 2018, impulsionando o crescimento de áreas como voice over, legendagem, direção de arte e estratégia de conteúdo. “Em vez de contratar uma agência, eles vão diretamente para um freelancer”, diz Pearson.

  1. BlockchainBlockchain é a tecnologia na qual as criptomoedas são construídas. O trabalho para freelancers é abundante para aqueles que sabem como projetar e para novas moedas alternativas ou ajudar os clientes a construir uma nova troca de criptomoedas. “Vai ser a nova nuvem do século 21”, diz Pearson.Blockchain não está apenas impulsionando a demanda por especialistas em tecnologia. As consultorias também contratam escritores que podem explicar como isso funciona. “Há uma quantidade razoável de redatores escrevendo artigos e educando o mercado”, diz Pearson. “Há muitas incógnitas e equívocos sobre o blockchain.”Curso recomendado: IBM Blockchain Foundation for Developers (Coursera)
  2.  Tensorflow

    O Tensorflow é uma biblioteca de software de código aberto usada para aplicativos de aprendizado de máquina, entre outras coisas. Os desenvolvedores que sabem como usá-lo estão vendo um aumento gigantesco na demanda na plataforma.

    Curso recomendado: Learning Path: TensorFlow: Machine & Deep Learning Solutions(Udemy)
  3. Amazon DynamoDBO Amazon DynamoDB é um serviço de banco de dados usado em tecnologia de publicidade, jogos, internet e outras indústrias. Este é outro nicho de rápido crescimento para os desenvolvedores.

    Curso recomendado:AWS DynamoDB Deep Dive (PluralSight)

  4. Voice overO surgimento de vídeos, audiolivros, podcasts e outras mídias, onde a narração é importante, é uma boa notícia para os locutores. Os trabalhos atuais no site incluem narrar livros infantis, fazer uma narração de uma carta de vendas em vídeo e fazer dublagens para vídeos de aprendizado on-line.

    Curso recomendado: Voice-Over for Video and Animation (Lynda.com)

     

  5. LegendagemO crescimento explosivo do vídeo on-line também criou uma demanda por pessoas que sabem legendar vídeos. Essa área também requer boas habilidades de escrita e algumas habilidades tecnológicas.

    Curso recomendado: Learn All About Creating Subtitles (SRT) and Closed-Captions(Udemy)

  6. Direção da arteEstúdios de design e outros empregadores tradicionais de diretores de arte também contam com freelancers – e eles mantêm muitos agentes livres ocupados.

    Curso recomendado: Learning Art Direction

  7. Estratégia de conteúdoÀ medida que mais empresas procuram criar blogs, vídeos, podcasts e outros conteúdos, precisam de profissionais para ajudá-los a concentrar seus esforços. Freelancers com o direito editorial e habilidades de marketing estão em alta demanda.

    Curso recomendado: The Fundamentals of Content Marketing (SkillShare)

  8. Visão computacionalEssa é uma área da ciência da computação e da inteligência artificial que visa fornecer aos computadores uma compreensão visual do que está acontecendo ao seu redor. Muitas empresas estão em busca de desenvolvedores que dominam a visão computacional.

    Curso recomendado: Become a Computer Vision Expert (Udacity)

  9. Microsoft Power BIAs ferramentas de análise de negócios da Microsoft permitem que os usuários criem relatórios e painéis. Os trabalhos atuais da Upwork para desenvolvedores que sabem como usar o Microsoft Power BI variam de um para o desenvolvimento de software de análise financeira a outro que faz inteligência de negócios para uma empresa de geração de leads.

    Curso recomendado: Microsoft Power BI — A Complete Introduction (Udemy)

  10. Realidade aumentadaEssa é uma tecnologia que altera a visão de um usuário da palavra física com efeitos visuais, auditivos ou outros efeitos especiais. É outro nicho de rápido crescimento para os desenvolvedores.

    Curso recomendado: Getting Started with Augmented Reality (Udemy)

Elaine Pofeldt é autora do The Million-Dollar, uma empresa de uma pessoa (Random House, 2 de janeiro de 2018), um livro sobre como quebrar US $ 1 milhão em receita em uma empresa composta apenas por proprietários.

Texto originalmente escrito para a Forbes.

Profissionais de design: os principais cursos para desenvolver a carreira

julho 5, 2018 in Blog

http://crowd.br.com/wp-content/uploads/2018/07/38.jpg
No cenário atual de crise política e econômica, em um mercado de trabalho cada vez mais competitivo, qualquer diferencial que destaque o profissional é importantíssimo. Especialmente nas áreas relacionadas à tecnologia, como em Webdesign ou Design Gráfico, as ferramentas e técnicas utilizadas evoluem constantemente. Assim, quem não investe em atualização e aprimoramento acaba ficando para trás.

Além disso, a forma de trabalhar também mudou. As demandas remotas (como trabalhar em casa) e com contrato freelancer estão cada dia mais populares. Nesse cenário, é preciso se destacar ainda mais, com bons currículos e portfólios para conseguir fechar novos projetos.

“No cenário competitivo do mercado atual, as empresas escolhem contratar o profissional capaz de mostrar o diferencial mais atrativo. Uma formação com diploma específico nos softwares mais utilizados no mercado, como Corel Draw, Photoshop ou Illustrator, por exemplo, oferece enorme vantagem, pois isso mostra que o profissional é um especialista no assunto”, conta Felipe Portes de Souza, sócio da Escola Design , plataforma que oferece cursos online para quem quer se profissionalizar nesse setor.

Principais capacitações necessárias

Em meio a tantos cursos e programas diferentes, pode ser difícil escolher o que é mais importante para a carreira do designer. A seguir separamos algumas dicas sobre os principais softwares da área e o que é essencial para quem quer ser um profissional altamente requisitado:

Adobe Photoshop

O gigante da edição de imagem não poderia estar fora dessa lista. Atualmente o software mais exigido pelos clientes de design, o Photoshop é extremamente versátil. O profissional que entende de Photoshop é capaz de trabalhar com edição de fotografia, montagens, desenho digital, vetores e dotado de inúmeros recursos e efeitos.

Não é à toa que o software é o queridinho dos designers no mundo todo. Um curso da ferramenta capacita o profissional para trabalhar com design para web e gráfico, publicitário ou criativo.

Adobe Illustrator

Se o seu foco for vetores e ilustrações, o Illustrator pode ser o que você procura. O software possibilita a criação de ícones, logotipos e trabalhos tipográficos, além de aplicar à ilustração a técnica mais utilizada para materiais que precisarão ser transcritos em diversas mídias diferentes: o vetor.

Capaz de criar imagens que podem ser redimensionadas para qualquer resolução sem perder a qualidade, o conhecimento dessa ferramenta não pode faltar no portfólio do designer de identidade visual nem do ilustrador.

Corel Draw

O Corel Draw é outro gigante dos vetores. Possibilita criar trabalhos de ilustração, estampas, logotipos, tipografia, entre inúmeros outros. Este é um dos mais populares programas para lidar com vetores no mercado. Como designer, você precisará editar um arquivo nesse formato uma hora ou outra.

O software permite também que você prepare seu trabalho para impressão com maior facilidade, mais um ponto para o argumento de que sem esse programa no seu currículo, seu repertório não estará completo.

Adobe InDesign

Utilizado em projetos de layouts e diagramação para impressão, o InDesign é o favorito disparado desse mercado. Com ele, você pode montar páginas de revistas e livros, folders e layouts. A ferramenta é ideal para a produção de conteúdos com diversas páginas.

Tanto para impressão quanto para web, se sua intenção é trabalhar com diagramação e layouts, o InDesign precisa constar no seu conjunto de habilidades.

Adobe After Effects

O After Effects é o sucessor do Flash. Mas longe de ser apenas um software de animação, o software lida muito bem com edição de vídeo e é capaz de criar composições em um ambiente 3D.

Atualmente, a maioria das produções para televisão e cinema passaram pelo After Effects em algum momento. Além disso, o programa é capaz de criar animações, infográficos e vinhetas. O domínio dessa ferramenta é fundamental para o designer publicitário, para o editor de vídeos e para o animador.

Blender 3D

Uma das mais poderosas ferramentas de modelagem e animação 3D disponível no mercado, o Blender é atualmente usado pelos gigantes da animação. Apesar de ser um programa tão versátil, sua interface é simples, personalizável e amigável para iniciantes.

Os modelos feitos no Blender podem ser exportados para uma enorme quantidade de formatos.
Você pode, além de animar, criar modelos para impressão 3D, jogos, simulações e o que a sua criatividade mandar.

Motion Builder

Mais focado na animação 3D para filmes e games, o Motion Builder apresenta inúmeros recursos para facilitar o processo de trabalho do animador.

O software permite visualização da animação em tempo real, motion capture utilizando o kinect, sistema de física, control rig, animação em layers, sistema de poses, floor contact e ainda oferece integração automática com o 3Dsmax e Maya.

Todos esses recursos permitem que o processo de animação seja mais rápido sem perder em qualidade.

Adobe Lightroom

Na era digital, tirar boas fotos não é mais o suficiente. O Lightroom é um poderoso editor de fotos que permite aprimorar todos os aspectos da imagem.

Munido de inúmeros filtros e ajustes manuais detalhados, o programa é indispensável tanto para o fotógrafo quanto para o designer que trabalha com fotos – sejam elas para revistas ou para catálogos web.

Além dos ajustes, o programa oferece maior organização e inúmeras opções de exportação da imagem, garantindo que a qualidade original seja mantida ou que a otimização do formato saia da melhor maneira possível.

Texto escrito para o portal Terra.

Quer se preparar para o futuro do trabalho? Pense sua carreira deste jeito

junho 28, 2018 in Blog

http://crowd.br.com/wp-content/uploads/2018/06/artigo_3.jpg
Em seu relatório A Future of Jobs for All, o Fórum Econômico Mundial vai além para evidenciar a necessidade de atualização constante que chega na esteira da nova revolução tecnológica: chama este momento de “revolução de reskilling”.

Como este termo é cada vez mais frequente, acostume-se com ele: reskilling é a necessidade de atualizar suas habilidades nas áreas em que você atua. E não importa qual seja, de marketing digital a data science ou programação, há sempre espaço para avançar.

“Mesmo entre pessoas que têm bons empregos, a tecnologia disruptiva e as forças socioeconômicas ameaçam deixar seus conjuntos de habilidades e sua relevância obsoletos”, diz um trecho do relatório.

Ou seja, ninguém está e nem vai ficar numa posição confortável.

Isso não é uma previsão apocalíptica, mas uma chance de puxar um papel em branco e desenhar tudo aquilo que você deseja fazer no futuro num mundo de possibilidades cada vez mais amplas.

E este não é momento para esperar por um plano feito por outra pessoa, pela faculdade ou pela gestão de recursos humanos da sua empresa: só você sabe para onde quer ir – e não precisa ser um lugar só.

É hora de pensar em sua carreira como uma startup, como instiga Reid Hoffman, cofundador do LinkedIn, e considerá-la como algo em “versão beta permanente”.

Na palestra acima, Reid Hoffman conversa com estudantes da Stanford University sobre o que significa viver em “beta permanente”

Há uma transformação estrutural em curso quando se trata de sua carreira, segundo Hoffman, porque a ideia tradicional de escolher um caminho para trilhar e subir os degraus está deixando de existir.

“Não é mais verdade porque o mundo está mudando e há duas forças por trás disso, as pessoas e a tecnologia”, fala. “É um jogo de aceleração em que essencialmente todos estão envolvidos. Não dá para esperar que as coisas se movam mais devagar.”

E o que é possível fazer com essas informações em mente? Adaptar-se e investir continuamente em si mesmo para continuar em alta no mercado mesmo quando as coisas estiverem instáveis.

Para tanto, é preciso fazer como as startups e arriscar. Ou seja, vencer o medo do fracasso – que passa a ser visto apenas uma medida de progresso e não algo atrelado à sua capacidade ou potencial pessoal – e estar disposto a errar, aprender e tentar de novo.

É isso que significa estar em “beta permanente”: manter-se interessado em novas oportunidades, aberto a feedbacks e disposto a aprender para avançar cada vez mais.

O que você pode fazer na prática

Para se destacar desde já no mercado de trabalho do futuro (que está cada vez mais próximo), há algumas dicas práticas que você pode seguir:

  • Identificar e adquirir as habilidades que estão em alta na sua área (ou na área em que você quer atuar)
  • Fortalecer suas habilidades interpessoais, como comunicação, colaboração e inteligência emocional de maneira geral
  • Preparar-se para o recrutamento digital: criar uma presença e uma rede de contatos online consistente em plataformas como LinkedIn, Behance e GitHub faz toda a diferença para atrair empregadores
  • Considerar novas maneiras de trabalho, como freelancer, autônomo e remoto
  • Internalizar a lógica do lifelong learning: seu aprendizado deve ser contínuo

Este artigo foi originalmente publicado pelo blog da Udacity, a Universidade do Vale do Silício.

É freelancer? Planeje seus investimentos mesmo sem emprego fixo

junho 21, 2018 in Blog

Escolher a carreira de freelancer pode surgir de uma convicção – um profissional que prefira a liberdade de trabalhar por conta própria em vez de ter um chefe e ir todo dia ao escritório – ou de uma contingência, como a perda do emprego. Seja qual for o caso, a falta de um salário fixo ou de uma renda constante não deve gerar insegurança para aplicar o dinheiro: basta ter um pouco mais de cautela.

As aplicações recomendadas aos freelancers não são diferentes das indicadas às pessoas com emprego fixo. “O perfil dos investimentosconsolidados de quem não tem salário vai depender dos objetivos e características de cada um”, diz Sandra Blanco, consultora da Órama, plataforma de investimentos 100% online. Ou seja, o fato de não ser assalariada não impede a pessoa de investir de maneira mais arrojada ou de ter uma carteira diversificada.

Segundo especialistas em finanças, a diferença é a necessidade de ter uma reserva bem estruturada, de onde seja possível resgatar dinheiro em épocas de “vacas magras” para complementar a renda. “A reserva para emergências deve ter a maior atenção do freelancer, pois é o seu colchão de segurança”, diz Sandra.

Analistas indicam que, para os investidores em geral, é necessário ter uma reserva entre seis e 12 vezes os gastos mensais em aplicações seguras e com alta liquidez, para evitar surpresas em caso de imprevistos. Nesse caso, o recomendado são investimentos conservadores, como fundos DI ou títulos do Tesouro atrelados à taxa básica de juros (Selic).

Sandra aconselha que, para os freelancers, uma reserva equivalente a 12 vezes o valor dos gastos mensais seria o ideal para trazer tranquilidade. No entanto, ela destaca que é importante fazer uma revisão anual das aplicações para manter o nível das economias.

A reserva de emergência é fundamental para o profissional independente, mas também é recomendado que ele se preocupe com o futuro e pense na aposentadoria. Entre as opções de previdência complementar, o líder de Novos Negócios da Órama, Luiz Garcia, recomenda, no caso de profissionais sem salário fixo, o VGBL (Vida Gerador de Benefícios Livres), que tem, no momento do resgate, a incidência do Imposto de Renda somente sobre os rendimentos da aplicação, e não sobre todo o seu montante.

Finanças bem controladas

Outra regra de ouro para esse profissional é ter controle das finanças pessoais. “Sabendo que cada centavo faz diferença na sua subsistência, alcançar seus objetivos é desafiador e vai requerer dele muito controle e disciplina”, alerta Sandra Blanco.

Esse gerenciamento pode começar com a definição de um objetivo, por exemplo, uma quantia a ser economizada depois de um determinado período. Definida a meta, várias práticas podem ser adotadas para atingi-la: uma delas é o controle detalhado da entrada e saída de recursos. Separar suas fontes de receitas e de despesas em categorias, discriminando quais gastos ou rendas são recorrentes e quais são pontuais, é uma maneira de facilitar esse trabalho.

Esse planejamento também deve identificar despesas fixas e essenciais, como aluguel e condomínio, por exemplo, e as variáveis, como alimentação, transporte e lazer. Fazendo esse controle, é bem mais fácil saber se está gastando dentro dos seus limites.

Cortar gastos supérfluos é mais uma forma de equilibrar as finanças pessoais. Se você notar um descontrole nas despesas, identifique as categorias de onde mais sai o dinheiro. Avalie se suas assinaturas de revistas, serviços de streaming e TV a cabo são realmente necessárias, ou se os cinemas, jantares e barzinhos com amigos podem dar lugar a eventos em casa, onde se gasta menos. Evitar o pagamento parcelado do cartão de crédito também ajuda a controlar as finanças, evitando os juros das administradoras.

Em termos de entrada de grana, o freelancer deve, sempre que possível, diversificar as suas fontes de renda. Buscar novos negócios e fazer contatos evita que, caso seus clientes mais frequentes parem de contratar seus serviços, por qualquer motivo, você “fique na mão” de uma hora para a outra.

Texto escrito originalmente para o G1.

Saiba quais são as demandas em alta no mercado freelancer

junho 12, 2018 in Blog


São Paulo – Trabalhar de casa, ter horário flexível e ser seu próprio chefe são algumas das vantagens dos profissionais que vivem como freelancers.

Com tendências e demandas que mudam rapidamente, esse mercado de trabalho tem crescido: apenas no primeiro trimestre de 2018, trabalhos ligados à internet e ao conteúdo online saltaram 58,4%, na comparação com o último trimestre de 2017.

O dado foi divulgado no último relatório Fast 50 do Freelancer.com, que analisou mais de 415 mil postos de trabalho em todo mundo, publicados no site durante o começo do ano.

Com o reforço de sua presença online, as empresas procuram mais intensamente profissionais que possam melhorar sua apresentação no mundo digital. Assim, criadores de conteúdo, designers e programadores se destacam.

A demanda global por ilustrações e imagens digitais cresceu e gerou o aumento recorde de 109,3% nas oportunidades para After Effects, de 6.388 trabalhos, e 80,7% para Illustrator, de mais de 25 mil. A alta na busca por freelas para trabalhar com InDesign também é um recorde: 71,5%.

Mesmo em um mercado oscilante, a necessidade de criação de conteúdo escrito se manteve crescente: oportunidades em Article Rewriting aumentaram 51,1% no ano. Empresas internacionais de países que não falam inglês impulsionaram a procura pelo idioma, com crescimento de 103,5% na procura por inglês americano e 100% pelo britânico.

Para os desenvolvedores, Javascript e programação em C# lideram a demanda na plataforma. Ofertas de trabalho com a linguagem Java subiram 59,1% na comparação trimestral, atingindo 27.228 vagas publicadas. Trabalhos oferecidos em C# foram 8.926, uma alta inédita de 62,1%.

Vagas relacionadas a Data Mining e Processamento de Dados também cresceram, respectivamente, 51,5% e 16,9%. Assim como ferramentas para marketing online: o Search Engine Marketing cresceu rapidamente, com aumento de 78,6%.

Quedas e tendências

Para alguns designers, o mercado esfriou. A demanda por design de etiquetas e de aplicativos teve queda de 71,8%. A maior queda foi para desenvolvimento de e-mail, de 87,2%, devido a busca das empresas por produtos mais personalizados. Também parece que o livro em papel está de volta à moda: a procura por quem faça eBooks caiu 26%.

Enquanto isso, novas tecnologias ditam a tendência do mercado para o segundo semestre de 2018. O fenômeno da criptomoedas, entre elas o bitcoin, e problemas com a segurança de dados na internet devem criar uma demanda mais forte por profissionais especializados. Blockchain, um software de segurança de dados, já teve um aumento na procura de 58%.

A inteligência artificial (IA), segundo o relatório, trará mudanças enormes para todo o mercado. Por enquanto, o site projeta que cargos, para humanos, relacionados a ética de IA e educação devem crescer. A alta anual da demanda de trabalho nessa área é de 106%.

Texto escrito originalmente para EXTRA.com

contact us