http://crowd.br.com/wp-content/uploads/2018/07/adult-2477756_1920.jpg
Nunca foi tão fácil ser freelancer. Graças às mudanças sociais dos últimos anos, aos avanços tecnológicos e a uma nova postura do mercado, hoje é possível determinar a sua própria jornada de trabalho, escolher a quantidade de clientes que se quer atender e até mesmo atuar de qualquer lugar do mundo. Bom, qualquer lugar com uma boa conexão com a internet, pelo menos.

Só que todos esses fatores também trouxeram um efeito colateral: o aumento da concorrência.

De repente, mais e mais pessoas passaram a enxergar no trabalho autônomo uma saída para ganhar a vida, seja por vocação ou por necessidade, já que as recentes crises financeiras do país foram responsáveis por fazer muita gente perder o emprego.

Com mais pessoas oferecendo serviços, mais selvagem fica a concorrência. E não adianta apenas baixar os preços para continuar no jogo, porque essa prática acaba criando um efeito bola de neve que apenas diminui o valor percebido do serviço a longo prazo.

Para se manter vivo no mercado é preciso apostar em outras alternativas. É preciso conquistar e fidelizar clientes. É preciso se destacar da imensa massa de outros profissionais que existe aí fora. Como? Investindo na sua marca pessoal.

Mas o que significa investir em marca pessoal?
http://crowd.br.com/wp-content/uploads/2018/07/adult-blank-business-326576.jpg
Explicando de uma forma bem direta: significa realizar a gestão tradicional de uma marca. Só que essa marca é uma pessoa. No caso, você.

Essa gestão vai muito além de se ter uma logo, um cartão de visita ou um site. Ela trata de descobrir a sua essência como profissional, seus pontos fortes e fracos, como você é visto pelo seu público e, então, comunicar isso tudo para as pessoas certas.

Como criar a sua marca pessoal

http://crowd.br.com/wp-content/uploads/2018/07/6.jpg
Pra início de conversa, tenha em mente que você já possui uma marca pessoal, mesmo que não saiba. Afinal, o que falam a seu respeito por aí já é uma espécie de marca. Sendo assim, não gaste energia tentando criar nada, mas sim procurando descobrir e entender a sua reputação e potencial.

No que você é bom? O que não gosta de fazer? O que as pessoas mais elogiam sobre o seu serviço? Você faz alguma coisa de um jeito diferente? Qual problema você é capaz de resolver? Refletir sobre isso vai ajudar você a enxergar melhor o seu papel e o seu lugar no mercado.

Descobriu quem você é e qual é a sua essência? Ótimo. É hora de dar um passo adiante e trabalhar em cima de como você deseja ser visto.

Diferenciando a sua marca pessoal

http://crowd.br.com/wp-content/uploads/2018/07/lemon-3303842_1920.jpg
Certo, então você refletiu, estudou, pesquisou e conseguiu classificar a si mesmo como profissional. Mas o desenvolvimento da sua marca não para por aí. É preciso pensar cuidadosamente em como você quer ser visto. Em outras palavras, de que jeito você gostaria que os seus clientes falassem de você?

Talvez fosse legal ser visto como alguém de entrega ágil? Ou quem sabe como um especialista em determinada área? Ou como uma pessoa que prima pelo atendimento?

Qualquer que seja o seu objetivo, tenha sempre em mente que ele deve estar de acordo com a sua essência. Por mais que o mercado valorize uma certa característica, você jamais deve explorá-la como diferencial se ela não for verdadeira para você.

Ao invés disso, foque nos seus pontos fortes que já são relevantes para os seus clientes. Maximize esse aspecto do seu serviço. Saiba o quão diferenciado você é e qual é o seu ponto de vista único sobre a atividade que exerce. E acredite, todos temos um ponto de vista único.

Feito isso, comunique tudo ao seu público.

Conquistando os clientes

http://crowd.br.com/wp-content/uploads/2018/07/adult-business-casual-935949.jpg
Agora que você já conhece bem a sua marca e os seus diferenciais, deve voltar os olhos para o seu mercado. Com quem você quer trabalhar? Que tipo de cliente você melhor atende? Há algum nicho que seja mais atrativo ou que costume procurar mais os seus serviços? Uma boa estratégia de marketing, com o posicionamento certo, pode ser o detalhe que faltava para você fortalecer de vez a sua marca e conquistar a sua parcela do público.

Pense bem: se você tem resultados excelentes com um segmento específico, por que não investir nele ao invés de tentar atender a todos? Um posicionamento bem executado permite que você seja visto como especialista, além de trazer maiores insights sobre o cliente.

Conhecer a fundo as pessoas com quem se quer trabalhar fará com que você saiba o que oferecer, quando, onde e de que jeito. Vai facilitar a comunicação, poupar tempo e dinheiro e será crucial para uma marca pessoal cada vez mais sólida com o passar do tempo.

Investir em uma marca pessoal é uma das medidas mais importantes que um freelancer pode tomar para garantir o sucesso. Por meio dela você estabelece seu lugar no mercado, aumenta sua reputação e atrai novos clientes. E tudo o que precisa para isso é conhecer a si mesmo, saber seus diferenciais e como deseja ser visto e, por fim, compreender qual nicho do público é o ideal para o seu caso.

Comece a trabalhar em sua marca desde já, de forma consistente e constante, e veja como novas portas se abrirão, inclusive na CROWD.