O portfólio funciona como currículo para profissionais da área de criação e comunicação. Muito mais efetivo que o tradicional, o portfólio expõe os principais trabalhos realizados pelo profissional em sua área e com detalhes significativos.

O freelancer que possui um portfólio atualizado e atrativo consegue chamar ainda mais a atenção de possíveis clientes. Todas as informações sobre os trabalhos, com imagens e resoluções podem ser expostas em um só blog, pasta ou serviços específicos para esse fim.

Mas para compartilhar seus melhores trabalhos e utilizar esse recurso da melhor maneira veja 5 dicas que vão ajudar a impulsionar seu portfólio.

1- Quem é você, profissional?

Mesmo em formato de portfólio, é importante que o freelan fale um pouco sobre si e o desenvolvimento de sua carreira.

As informações devem dar um panorama ao cliente sobre a formação, experiência e habilidades do especialista e, a partir daí, conhecer os trabalhos.

Coloque os links para suas redes sociais, muitos clientes gostam de saber em quais mídias os profissionais conhecem e costumam se engajar.

Lembre-se de sempre passar as informações de forma objetiva. Fale sobre o início do trabalho na área e quais são os cursos de especialização e principais vertentes de criação.

2 – Simplicidade e clareza

Se você é um designer, atenha-se aos trabalhos da sua área, mesmo que esteja começando. Redatores podem, por exemplo, expor os diferentes tipos de conteúdo já produzidos; mostrando de forma clara a diversidade do trabalho. Os clientes querem ver o que você sabe fazer e quais são seus melhores trabalhos, ou seja, não é necessário colocar todos os trabalhos.

Escolha quais são seus melhores trabalhos, seja pela criatividade ou complexidade, e os use para criar seu portfólio. Isso mostra a qualidade do profissional e de forma coesa, sem excessos ou repetições.

Quando necessário, explique técnicas de trabalho ou estilo, pois nem sempre o cliente sabe exatamente o que procura. Isso pode ajudar a despertar o interesse por algo que você faz, mesmo que ele não tenha conhecimento aprofundado.

Mostre o seu diferencial. Evidencie trabalhos habilidades que marcam sua experiência e especialidade.

3 –  Organize as informações

Depois de escolher os melhores trabalhos para o portfólio é importante pensar em como organizá-los. Se você é fotógrafo, pode separar os trabalhos por casamentos, retratos, cobertura jornalística, entre outros.

No momento de elencar os jobs, sempre deixe no topo o trabalho mais significativo e que melhor representa a qualidade do seu serviço. Nas informações, coloque nome do cliente, data e especificações importantes.

O portfólio também pode ser dividido por ano, estilos, técnicas ou clientes. Faça com quem a visita no portfólio seja intuitiva e possa representar você como profissional.

4 – Tenha uma identidade visual

Mesmo que você não seja designer, ter uma identidade representada por meio do portfólio coloca o seu currículo à frente dos demais profissionais.

A identidade visual, além de representar uma pessoa ou marca, mostra de forma concisa e eficaz quais são suas habilidades e preferências.

Logo, cores e fontes constroem a sua marca como profissional e dão personalidade ao portfólio.

Um portfólio padrão pode ser mais um entre tantos outros. Vale a pena investir no que pode diferenciar o seu trabalho.

5 – Como o cliente entra em contato?

Deixe sempre visível o canal para contato. Muitos profissionais preparam portfólios incríveis, mas esquecem de coisas simples, como um e-mail atualizado ou formulário para contato.

De preferência, a aba de contato deve estar no topo da página para ser visualizada desde o primeiro acesso. Acrescente no rodapé para que esteja sempre a vista, mesmo que o cliente vá de uma página para outra

Pronto. Agora seu portfólio já está pronto para alcançar mais clientes!

E você? Já colocou o seu portfólio na plataforma da Crowd? Encontre os melhores trabalhos como freelancer na comunidade com mais de 5.000 profissionais.